Santos tem queda de 97% nos casos de dengue

Neste ano foram registrados 29 casos de dengue, 11 de chikungunya e um de zika. Ao longo de 2016, foram 1.234 casos de dengue, 32 de chikungunya e sete de zika

Comentar
Compartilhar
01 NOV 2017Por Da Reportagem10h30
Performance artística sobre dengue para sensibilizar crianças sobre a importância do combate ao Aedes aegyptiFoto: Divulgação/PMS

Os casos de dengue em Santos caíram 97,7% nos primeiros dez meses deste ano na comparação com o mesmo período do ano ­passado. Os casos de chikungunya e zika vírus também apresentam queda: respectivamente 65,6% e 85,7%. Neste ano, segundo a Prefeitura de Santos, foram registrados 29 casos de dengue, 11 de chikungunya e um de zika. Ao longo de 2016, foram 1.234 casos de dengue, 32 de chikungunya e sete de zika.

No ano anterior, a dengue foi ainda pior: 3.614 notificações, enquanto a chikungunya teve oito ¬-não houve nenhum de zika.  Mesmo assim, os cuidados e o combate ao mosquito transmissor, Aedes aegypti, não param e são redobrados na primavera- com a volta do calor e das chuvas, que são favoráveis ao mosquito.

Neste ano, a Prefeitura realizou 14 mutirões de combate ao mosquito no Boqueirão, Encruzilhada, Estuário, Ponta da Praia, Macuco, Aparecida, Gonzaga, Pompeia, José Menino, Vila Mathias, Areia Branca, Marapé, São Jorge, Caneleira, Saboó e Vila Haddad.

No último deles, no sábado (28) no Estuário e Macuco foram vistoriados 1,5 mil imóveis e achados oito focos do vetor.

Além das visitas de casa em casa, os agentes de controle de vetores percorrem durante todo o ano os imóveis especiais, que são os locais de grande movimento como hotéis, prédios públicos, igrejas e shoppings, e os pontos estratégicos (terrenos, obras, borracharias, ferros-velhos, cemitérios etc).

Com o objetivo de formar multiplicadores, a equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC), da Seção de Controle de Vetor, faz palestras e monta estandes em escolas, empresas, feiras shoppings, eventos etc.

Em julho, uma animação produzida pelas secretarias de Comunicação e Secretaria de Saúde, sobre maneiras de combate ao Aedes e às doenças transmitidas pelo inseto, foi exibida antes de cada sessão do filme brasileiro Detetives do Prédio Azul, no Cine Roxy 5.

Denúncias de imóveis com possíveis focos do mosquito  podem ser feitas pelo Disque Dengue: 3225-8680 e 0800-7706869.

Dicas para ajudar no combate ao Aedes

Não deixe acúmulo de água;
Ponha areia nos vasos das plantas;
Em banheiros pouco usados com ralos que não fecham, o ideal é cortar uma tela e colocar por baixo da grade do ralo;
Outra solução é colocar água sanitária no ralo a cada 15 dias. A proporção é de uma colher de sopa de água sanitária para cada cinco litros de água (outra alternativa é fazer o mesmo procedimento com sal de cozinha. Duas colheres para cada litro de água parada);
Faça furos nos pneus velhos;
Cuidado com a caixa d’água (manter sempre fechada  com tampa adequada);
Remova folhas e galhos das calhas;
Evite cultivar plantas aquáticas;
Mantenha latas e garrafas viradas para baixo;
Use telas protetoras;
Cuide das piscinas;
Preste atenção ao lixo.