Santos tem intervenção artística [terra de quem?] até o dia 26 de junho

Três totens luminosos foram distribuídos em diferentes regiões da cidade. Em cada um há um mapa ficcional que evidencia as relações de poder acerca da ocupação do território santista.

Comentar
Compartilhar
22 JUN 2021Por Da Reportagem13h29
Foto: Divulgação

Três totens luminosos foram distribuídos em diferentes regiões da cidade de Santos. Em cada totem há um mapa ficcional específico que evidencia as relações de poder acerca da ocupação do território santista. Orla de Guaiaó (Praça do Boqueirão), Ilha dos Morros (Lagoa da Saudade) e Cidade Autônoma Z.N. (Jardim Botânico Chico Mendes) apresentam uma "falsificação" do espaço real, criando imageticamente um outro espaço, reterritorializado, atravessado por possíveis narrativas que transitam do utópico ao distópico. Orientado pelo mapa, caberá ao espectador a criação dessa narrativa, estabelecendo a conexão entre o espaço em que ele se encontra e o ficcional ali representado.

Se a utopia nos coloca diante de um mundo (ideal) que não existe, mas que é virtualmente existente, a distopia também é projetada de modo similar, e talvez, justamente por ser virtualmente existente, não é desejada como a utopia, mas nos alerta sobre um tempo que está porvir.

Afinal, a terra é de quem?

A intervenção artística [terra de quem?] surgiu de três vontades: a primeira, a de produzir cartografias ficcionais da cidade de Santos e de seu entorno através da manipulação digital de imagens de geoprocessamento, revelando aspectos históricos, políticos, sociais, culturais e ambientais naquilo que diz respeito à  dinamicidade da formação desse território; a segunda, a de tornar estas cartografias inteligíveis e diluídas no corpo social, permitindo, ao menos em hipótese, que o espectador se depare com a ideia de que o espaço geográfico é resultado das relações entre humanos e não humanos; e a terceira e última, foi a de evidenciar o caráter estético e político da produção cartográfica.

Além dos três totens, foi criado um site onde podem ser encontradas informações sobre a intervenção e algumas referências utilizadas nos mapas. O site pode ser acessado através de um QRcode presente nos mapas ou pelo link https://www.projetoantropicos.com/ 

[terra de quem?] foi contemplado pelo 8º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes, com aporte do Fundo de Assistência à Cultura, da Secretaria de Cultura do município de Santos. 

Locais: Praça do Boqueirão (Mapa ficcional Orla de Guaiaó)

             Lagoa da Saudade (Mapa ficcional Ilha dos Morros)

             Jardim Botânico Chico Mendes (Mapa ficcional Cidade Autônoma Z.N.)