Prefeitura Santos
Prefeitura Santos Mobile

Santos se prepara para o pico da epidemia de covid-19 em abril

Neste momento, o segundo e o terceiro andares da UPA Central estão em reforma para abrigar 61 novos leitos (56 de clínica médica e 5 UTIs)

Comentar
Compartilhar
29 MAR 2020Por Da Reportagem13h03
Foto: Divulgação/PMS

No início de abril, mais de 500 novos leitos públicos de clínica médica e UTI já devem estar abertos pela Prefeitura de Santos nos chamados hospitais de campanha, estruturas temporárias voltadas ao atendimento em situações de emergência na área da saúde – no caso atual, para o atendimento a casos de Covid-19.

A medida leva em conta a previsão de especialistas de que o pico da epidemia de Covid-19 no Brasil ocorrerá a partir da segunda quinzena desse mês.

Neste momento, o segundo e o terceiro andares da UPA Central estão em reforma para abrigar 61 novos leitos (56 de clínica médica e 5 UTIs). 

O Hospital Arthur Domingues Pinto, no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste, em fase final de reforma, se prepara para oferecer 32 leitos (19 de clínica médica e 13 UTIs). Outros 25, todos de clínica médica, serão abertos na sede Afip Medicina Diagnóstica, com a adaptação de consultórios para leitos de isolamento. A UPA da Zona Leste, com abertura prevista para abril, já iniciará os atendimentos como hospital de campanha, com 46 leitos (41 de clínica médica e 5 UTIs).

Os hospitais filantrópicos Santa Casa de Santos e Beneficência Portuguesa já ampliaram a quantidade de leitos de UTI e clínica médica ao Sistema Único de Saúde (SUS) – são 70 leitos a mais na Santa Casa (30 de clínica médica e 40 UTIs) e 33 na Beneficência (24 de clínica médica e 9 UTIs).

O Complexo Hospitalar dos Estivadores já iniciou os atendimentos aos casos de Covid-19 (https://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/nova-uti-do-estivadores-comeca-a-receber-pacientes-com-suspeita-de-covid-19), após ampliação da capacidade de atendimento com mais 20 leitos de UTI e 30 de clínica médica.

A esses leitos se juntam os já disponíveis no Hospital de Pequeno Porte (nove de clínica médica e cinco UTIs) e no Hospital Guilherme Álvaro, gerido pelo Estado, com 20 leitos de UTI e 20 de enfermaria para o enfrentamento à Covid-19.

Outras parcerias estão em andamento com instituições privadas para a abertura de mais leitos SUS até abril, de forma a ampliar para mais de 500 a quantidade de leitos públicos e atender toda a população que venha a necessitar de internação por causa da Covid-19.