Santos registra caso de sarampo no Embaré; ação de bloqueio vacinal será nesta quarta-feira

É o quinto caso registrado na Cidade em 2019 e o terceiro autóctone (adquirido no Município)

Comentar
Compartilhar
16 ABR 2019Por Da Reportagem18h27
Equipes da Secretaria de Saúde farão bloqueio vacinal nesta quarta-feira (17)Foto: Divulgação

A Prefeitura de Santos recebeu, nesta segunda-feira (15), do Instituto Adolfo Lutz, confirmação de caso de sarampo em um menino de um ano, morador do bairro do Embaré. É o quinto caso registrado na Cidade em 2019 e o terceiro autóctone (adquirido no Município).

Por essa razão, quatro equipes da Secretaria de Saúde farão bloqueio vacinal nesta quarta-feira (17), a partir das 9h, na quadra do bairro que compreende as ruas Castro Alves (82 ao 110), Ministro João Mendes (51 ao 73), Aureliano Coutinho (88 a 106) e Benjamin Constant (109 a 151).

Como prevê o Calendário Nacional de Vacinação, a criança tomou a primeira dose da vacina tríplice (contra sarampo, caxumba e rubéola) em 1º de março, após completar 1 ano. Os primeiros sintomas apareceram em 4 de abril, mesmo sem ter registro de contato com pessoas que estivessem com suspeita da doença nem realizado viagem nos últimos dias. "A vacina é 95% eficaz quando a criança está com o esquema vacinal completo: 1ª dose com 12 meses e a segunda, aos 15 meses. Outro fator importante é a imunidade de cada pessoa", afirma Ana Paula Valeiras, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde.

 Casos

O primeiro caso de sarampo confirmado em Santos foi em 1º de março, de passageiro de 21 anos do navio Seaview, morador do Gonzaga (importado); o segundo, em 8 de março, de servidora que participou da investigação epidemiológica na embarcação e reside na Pompeia (importado); o terceiro, em 25 de março, de criança de 4 anos, moradora do Macuco, sem relação direta com o navio (autóctone); o quarto, em 28 de março, de profissional de saúde, que hoje mora no Rio de Janeiro e que atendeu paciente com a doença (autóctone). Há mais dois casos suspeitos de sarampo em investigação no Instituto Adolfo Lutz.

A partir dos primeiros casos de sarampo confirmados, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou ao Grupo de Vigilância Epidemiológica, do governo estadual, a liberação de doses extras da vacina para campanha de imunização, autorizada pelo Ministério da Saúde. O Município recebeu 100 mil doses e intensificou a vacina no público de 15 a 29 anos, além da atualização de doses nas pessoas das outras faixas etárias com esquema incompleto.

Em 2019, já foram aplicadas, até ontem, em Santos 103.476 doses da tríplice viral, incluindo a vacinação de rotina nas unidades de saúde, bloqueios vacinais no Porto e locais indicados após a confirmação dos quatro casos da doença entre munícipes, além da campanha de intensificação.
 
Onde ir

Quem faz parte do público-alvo da campanha (15 a 29 anos) ou está com o esquema vacinal incompleto – entre 30 e 59 anos - pode ir a qualquer policlínica, de segunda a sexta, das 9h às 16h. É preciso levar documento de identificação com foto e, se tiver, carteira de vacinação e cartão SUS.

Colunas

Contraponto