Cotidiano

Santos passa a vacinar maiores de 30 anos com reforço contra a covid nesta segunda

É necessário ter cumprido o intervalo de 122 dias (4 meses) em relação à dose anterior

Da Reportagem

Publicado em 13/08/2022 às 17:31

Atualizado em 14/08/2022 às 09:06

Comentar:

Compartilhe:

Divulgação/PMS

A partir desta segunda-feira (15), os munícipes a partir de 30 anos já podem tomar a segunda dose de reforço contra a covid-19 em Santos. É necessário ter cumprido o intervalo de 122 dias (4 meses) em relação à dose anterior.

A vacina é oferecida nas policlínicas, de segunda a sexta, das 8 às 16h (exceto Ponta da Praia). Aos sábados e domingos, das 9h às 15h30, em postos anunciados às sextas-feiras nos canais oficiais da Prefeitura.

Importante ressaltar que as policlínicas aplicam ainda doses contra a gripe, além de realizar as campanhas contra a poliomielite e multivacinação, de atualização da carteira vacinal. Qualquer pessoa, a partir dos 4 anos, pode tomar a vacina contra a covid-19 e, no mesmo dia, imunizar-se contra as demais doenças.

PÚBLICO-ALVO DAS CAMPANHAS DE VACINAÇÃO
COVID-19

PRIMEIRA DOSE – Pessoas a partir de 4 anos de idade

SEGUNDA DOSE - Qualquer pessoa que tenha cumprido o intervalo da primeira dose

PRIMEIRA DOSE DE REFORÇO - Pessoas a partir de 12 anos de idade que tenham cumprido o intervalo da segunda dose ou da dose única, no caso da Janssen

SEGUNDA DOSE DE REFORÇO - Pessoas a partir de 30 anos de idade, imunossuprimidos a partir de 12 anos de idade e trabalhadores da saúde que tenham cumprido o intervalo de 122 dias do primeiro reforço

POLIOMIELITE

Atualização vacinal - Crianças de 2, 4 e 6 meses

Dose adicional - Crianças de 1 ano a menores de 5 anos

MULTIVACINAÇÃO (atualização vacinal)

Crianças e adolescentes de zero a 15 anos, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde

DOCUMENTAÇÃO

Para ter acesso à vacina contra a covid-19, é necessário apresentar documento com foto, CPF e comprovante de residência em Santos. No caso dos que já iniciaram o esquema vacinal, é importante levar a carteira com a dose anterior anotada.

Pessoas imunossuprimidas devem apresentar laudo que comprove a sua condição e os trabalhadores da saúde, documento que mostre vínculo ativo com serviço de saúde ou a carteira do conselho de classe.

Para as campanhas contra a poliomielite e multivacinação, deve-se apresentar a caderneta de vacinação onde constam as vacinas de rotina.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Capital

PM atende uma das maiores ocorrências da história e apreende milhões de cigarros

No total, foram apreendidos cerca de 11,8 milhões de cigarros contrabandeados, divididos em três marcas diferentes

Itanhaém

Livro 'Encantamento' é lançado em Itanhaém

Diversos autores e o público em geral prestigiaram o lançamento do livro na Biblioteca Municipal, na noite de quinta-feira (11)

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter