Santos oferece tratamento a laser para lesões e feridas

O atendimento já era realizado no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste, mas foi intensificado após a capacitação da equipe de enfermagem em debridamento

Comentar
Compartilhar
24 MAI 2019Por Da Reportagem18h35
Complexo Hospitalar da Zona Noroeste é referência para o atendimento especializadoFoto: Divulgação/PMS

Há quatro meses, o Complexo Hospitalar da Zona Noroeste de Santos (Rua Agamenon Magalhães s/n°, Castelo) passou a abrigar a Central de Curativos, sendo referência para o atendimento especializado dos pacientes internados na rede municipal com lesões, principalmente aquelas causadas em decorrência de problemas vasculares e do chamado 'pé diabético'. Em fevereiro, foram atendidos 284 pacientes (com 355 curativos realizados) e, em abril, o número saltou para 443 pacientes (1.114 curativos) – aumento de 56%.

O atendimento já era realizado no complexo, mas foi intensificado após a capacitação da equipe de enfermagem em debridamento (retirada de tecido morto). No serviço, são utilizadas coberturas especiais das feridas como a hidrofibra, hidrogel, hidrocoloide e bota de unna, o que há de mais moderno para a rápida cicatrização. Também estão sendo testados o uso de gazes de silicone e curativos de espuma.

Outra tecnologia que vem sendo utilizada é o laser terapêutico, usado nos casos de feridas em pacientes vasculares e também em bebês da UTI neonatal, mulheres no pós-parto (lesões vaginais, por exemplo) e crianças internadas nos hospitais Arthur Domingues Pinto e Maternidade Silvério Fontes.

"Além de contribuir para a cicatrização, o laser tem também função analgésica e anti-inflamatória", explica a enfermeira e dermatoterapeuta Graziela Silva de Paula, que coordena o Grupo Técnico de Curativos e Feridas da Secretaria Municipal de Saúde, criado há um ano para implementar novas tecnologias de tratamento.

Ampliação

A Prefeitura está adquirindo cerca de 20 aparelhos de laser para ampliar o atendimento especializado no próprio Complexo e em outras unidades (policlínicas e Ambesp). O investimento será de R$ 155 mil, sendo R$ 20 mil para o treinamento de 24 enfermeiros, e contará com recursos de emendas parlamentares dos vereadores Audrey Kleys, Fabiano da Farmácia e Zequinha Teixeira. A previsão é de que em até dois meses os aparelhos estejam entregues e em funcionamento na rede.

A vereadora Audrey Kleys também destinou recursos para a compra de ultrassom doppler (R$ 89 mil), o que permitirá o exame das veias e artérias dos pacientes vasculares dentro do complexo, sem necessidade de transferência para a clínica prestadora do Município (Afip), agilizando assim o diagnóstico. O aparelho já está instalado e começará a ser utilizado nos próximos dias pelo cirurgião vascular que avalia os pacientes no hospital.

Simpósio capacita profissionais para tratamento de lesões

As técnicas e terapias que contribuem para a recuperação mais rápida dos pacientes serão apresentadas e difundidas no 1º Simpósio de Tratamento de Lesões de Santos, promovido pelo Grupo Técnico de Curativos e Feridas da Secretaria Municipal de Saúde.  

A capacitação ocorrerá na próxima segunda (27), das 9h às 17h, na sede do Departamento Regional de Saúde (DRS), no bairro Aparecida, destinada para 110 profissionais de enfermagem da rede municipal e de outras cidades da região – as inscrições estão encerradas. Serão apresentados o método de trabalho do grupo técnico e também abordados temas como a limpeza de leito de feridas e o uso do laser; desbridamento e necrose; tratamento de úlceras venosas e úlceras por pressão; terapia nutricional na cicatrização e reflexões sobre motivação e humanização profissional com especialistas nas áreas da enfermagem, dermatologia, nutrição e psicologia.

Colunas

Contraponto