X
Cotidiano

Santos: Obras da segunda fase do VLT avançam para a Rua Campos Mello

A liberação da nova etapa das obras foi anunciada nesta segunda-feira (9) pela Prefeitura e consistirá na restruturação de drenagem, repavimentação de pista e reforma de calçadas da via

Obras da 2ª fase do VLT já começaram e agora avançam para mais uma etapa / Divulgação/PMS

A implantação da segunda fase do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) chega, na próxima semana, à Rua Campos Mello, na Encruzilhada. A liberação da nova etapa das obras foi anunciada nesta segunda-feira (9) pela Prefeitura e consistirá na restruturação de drenagem, repavimentação de pista e reforma de calçadas da via.

O anúncio ocorreu após reunião do prefeito Rogério Santos com o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, no Paço Municipal. Para o representante do governo do Estado, o desafio no momento é acelerar os trabalhos. “Essa é uma intervenção urbana que mexe com a vida de muitas pessoas, sobretudo do comércio e da prestação de serviço. Então, temos feito um acompanhamento bem próximo para que haja uma evolução satisfatória”. A expectativa é de que o trecho entre em funcionamento até o fim de 2022.

Segundo Baldy, o cronograma foi prejudicado por conta dos efeitos econômicos da pandemia de covid-19. “Falta plástico pelo mundo inteiro. Houve alta no preço de alumínio e de cimento e de várias matérias-primas utilizadas em obras de infraestrutura”, explicou.

APOIO E DESENVOLVIMENTO

Com a presença de técnicos das áreas de obras e trânsito da Prefeitura, a reunião teve como objetivo o acerto de questões logísticas para execução dos serviços. “A partir de alguns ajustes que foram feitos com o governo do Estado, conseguimos avançar em relação à abertura de frentes na Rua Campos Mello, uma via arterial da nossa cidade”, disse o prefeito Rogério Santos.

Par ele, a ampliação do modal de transporte será fundamental para algumas áreas do Município. “Este será um dos incentivos ao desenvolvimento econômico da Região Central. Quando a gente fala em moradia, universidades e entretenimento, temos que ter transporte de qualidade e o VLT é o que há de mais moderno”.

SEGUNDA FASE

Com investimento de R$ 217,7 milhões do governo do Estado, essa fase do VLT contempla 14 estações, com oito quilômetros de extensão. O trajeto liga a Linha 1, a partir da Avenida Conselheiro Nébias, ao Centro da Cidade, passando pelas ruas Campos Melo, Doutor Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, São Bento, Amador Bueno, Constituição e Luiz de Camões, além de locais de interesse público como o Mercado Municipal, o Poupatempo e o Terminal Valongo.

Com 2,65 metros de largura e 44 metros de comprimento, cada composição do VLT tem capacidade para 400 usuários. Todos os vagões possuem ar-condicionado e piso baixo. A velocidade varia entre 25 e 80 quilômetros por hora. A estimativa é de que o consumo de energia com este tipo de transporte seja 2,6 vezes inferior em comparação aos ônibus e 5,4 vezes menor em relação aos carros.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Governo: Mário Frias contrata por quase R$ 4 milhões empresa sem licitação e sem funcionários

A sede da empresa seria uma caixa postal em um escritório virtual a 2.400 km do Rio de Janeiro

Polícia

Corregedoria investiga aparição de pênis de borracha em academia da PM

A academia do Barro Branco tem aproximadamente 660 cadetes, além de cerca de 140 funcionários

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software