Santos já vacinou quase 30 mil pessoas contra a gripe

No próximo dia 13 (sábado), também está previsto o Dia D, quando haverá policlínicas abertas e postos extras das 8h às 17h

Comentar
Compartilhar
28 ABR 2017Por Da Reportagem12h01
Santos já aplicou 28.464 doses contra a Influenza (gripe)Santos já aplicou 28.464 doses contra a Influenza (gripe)Foto: Agência Brasil

Após uma semana de vacinação, Santos já aplicou 28.464 doses contra a Influenza (gripe), segundo parcial divulgada nesta quinta (27) pela Seção de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde. A campanha segue nas 32 policlínicas até 26 de maio de segunda a sexta, das 9h às 16h, exceto na segunda (1º de maio), quando as unidades estão fechadas por causa do feriado do Dia do Trabalho. No próximo dia 13 (sábado), também está previsto o Dia D, quando haverá policlínicas abertas e postos extras das 8h às 17h.

De acordo com determinação do Grupo de Vigilância Epidemiológica, do Governo do Estado, a vacinação teve início dia 17 de abril para os profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, dentistas etc) e maiores de 60 anos. A partir do dia 24, foi estendida para as gestantes, puérperas (mulheres até 40 dias após o parto) e crianças de seis meses até cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias).

Desde então, foram vacinadas 444 crianças de seis meses a menores de dois anos (5,79% do total de 7.667); 421 crianças de dois anos a menores de cinco (3,36% de 12.526); 117 puérperas (18,57% de 630); 346 gestantes (9,03% de 3.833); 2.585 profissionais de saúde (10,35% de 24.965) e 24.551 idosos (30,54% de 80.393). A partir de terça (2), também será ampliada para pacientes com comorbidades (cardíacos, diabéticos, com doença renal crônica e outros) e acamados. Após o dia 8 de maio, para os professores das redes públicas e particulares.

"Em pouco tempo de campanha atingimos este número expressivo. Mas é importante que as pessoas dos grupos prioritários indicados, que ainda não se vacinaram, busquem os postos de saúde para garantir a imunização contra a gripe", explica o secretário de saúde, Fábio Ferraz.