SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Santos intensifica de combate a roedores na orla da praia

Ações de orientação, limpeza e desratização em pontos estratégicos se concentraram no entorno do Aquário

Comentar
Compartilhar
06 JAN 2020Por Da Reportagem20h00
O trabalho preventivo realizado durante todo o ano pela Prefeitura de Santos está sendo intensificadoFoto: Divulgação/PMS

A maior presença de pessoas na região da orla durante o verão, aliada ao descarte irregular de alimentos por muitos banhistas e comerciantes, gera o ambiente propício para a proliferação de roedores. Por isso, o trabalho preventivo realizado durante todo o ano pela Prefeitura de Santos está sendo intensificado.

Nesta segunda (6), as ações de orientação, limpeza e desratização em pontos estratégicos se concentraram no entorno do Aquário, na Ponta da Praia.

Pela manhã, equipe da Prodesan fez a limpeza manual no trecho de pedras, com a retirada de mais de 200 quilos de resíduos sólidos como restos de alimentos, garrafas PET e madeiras. "Normalmente, a limpeza nesta área é feita a cada 15 dias, mas nesta época do ano fazemos este trabalho semanalmente", explica o engenheiro agrônomo Marco Aurélio Neves da Silva, que faz o apelo para que munícipes e turistas realizem o descarte adequado de lixo. "Temos lixeiras e contentores espalhados por toda a orla".

Já no período da tarde, os agentes de controle da Seção de Vigilância e Controle de Zoonoses (Sevicoz), da Secretaria de Saúde, aplicaram as iscas com raticida nas tocas próximas ao calçadão e alamedas do jardim. A ação contou com apoio dos profissionais de limpeza da Terracom e continuará até sexta (10) em direção à praia do José Menino. Nesta terça (7), os profissionais atuarão na orla da Aparecida.

"Além da aplicação do raticida nestes pontos específicos, estamos reforçando a conscientização das pessoas com a equipe do IEC (Informação, Educação e Comunicação), que está entregando panfletos educativos com os cuidados que devem ser tomados", destaca o chefe em substituição do Departamento de Vigilância em Saúde, Alex Charleaux Amorim.

"Achei muito bacana, porque muita gente joga lixo na rua. Eu tomo todos os cuidados e sempre ando com a sacolinha pra recolher as fezes da minha cachorra", disse a assistente social Fernanda Lima, 42 anos, moradora de Ribeirão Preto, que passeava com a sua poodle Belinha quando foi abordada por agente de combate a endemias.

Ampliação

A quantidade de desratizações na orla da praia de Santos aumentou 37% em 2019 em relação ao ano anterior – foram 519 ações, com o uso de 62 quilos de raticida. Em 2018, ocorreram 380 ações e 55 quilos utilizados.

Nos meses de novembro e dezembro, a Seção de Vigilância Sanitária (Sevisa) já realizou força-tarefa orientando permissionários e comerciantes da orla para as providências em relação à limpeza e descarte de resíduos. Agora, a equipe do IEC está reforçando as orientações, entregando e afixando material informativo.

Saiba mais

Os ratos são animais que se alimentam tanto de produtos de origem animal como vegetal. Preferem alimentos não estragados, que escolhem através de olfato e paladar apurados.

Eles transmitem diversos tipos de doenças ao ser humano, sendo as principais leptospirose, peste bubônica e Tifo Murino.

Como prevenir

Não jogar lixo nas praias, ruas ou em terrenos baldios.

Dispor o lixo na rua próximo ao horário da coleta.

Vistoriar e manter limpos quintais, garagens e sótãos.

Evitar acúmulo de materiais inservíveis e entulhos.

Evitar frestas e vãos que possam servir de abrigo.

Acondicionar corretamente os alimentos.

Manter limpas as instalações de animais domésticos, não deixando alimentos expostos por muito tempo, principalmente à noite.

Mais informações pelo e-mail [email protected] ou telefones 3257-8032 e 3257-8046.

Denúncias

Munícipes que identifiquem o descarte irregular de lixo e de restos de comida na região da orla, bem como a proliferação de roedores, podem entrar em contato com a Ouvidoria e registrar uma ocorrência. O setor atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, no Paço Municipal (Praça Mauá s/nº - térreo) e pelo telefone 162, e internet.