Santos firma protocolo para estudar construção de novo viaduto de acesso ao Porto

Em 90 dias, a ABTTC vai entregar à Administração Municipal o projeto funcional e um estudo de tráfego referentes à estrutura viária

Comentar
Compartilhar
03 AGO 2021Por Da Reportagem07h30
Prefeitura vai encaminhar o material à Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), anunciou o prefeito Rogério SantosPrefeitura vai encaminhar o material à Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), anunciou o prefeito Rogério SantosFoto: Divulgação/PMS

Para a construção de um novo viaduto, ligando o Distrito Industrial da Alemoa à Avenida Bandeirantes, na entrada de Santos, foi firmado nesta segunda-feira (2) um protocolo de intenções entre a Prefeitura e a Associação Brasileira de Terminais Retroportuários e das Empresas Transportadoras de Contêineres (ABTTC).

Em 90 dias, a ABTTC vai entregar à Administração Municipal o projeto funcional e um estudo de tráfego referentes à estrutura viária. Segundo o presidente da entidade, João Ataliba Botelho Neto, o investimento nesses dois trabalhos vai custar entre R$ 180 mil e R$ 200 mil, com o valor desembolsado pelas empresas associadas.

Na sequência, a Prefeitura vai encaminhar o material à Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), anunciou o prefeito Rogério Santos.

"Essa parceria com a associação propicia o início dos estudos, baseados em números de tráfego, para que a gente possa desenvolver os projetos básico e executivo e então pleitear os recursos necessários junto ao governo do Estado e ao governo federal. Esse é o começo de uma obra que será essencial para o porto e a Cidade, inclusive gerando empregos".

Segundo o presidente da ABTTC, o novo viaduto facilitará o tráfego de caminhões e o acesso dos trabalhadores aos terminais, além de tornar a área mais atrativa para investimentos. "Vai beneficiar as empresas que já estão instaladas e as que gostariam de lá se instalar".

Obra

De iniciativa da Prefeitura, a proposta consiste na implantação de uma rota de saída da área de terminais, partindo da Rua Doutor Alberto Schweitzer e chegando à Avenida Bandeirantes, para acesso à Rodovia Anchieta. O objetivo é reduzir a concentração de caminhões para ingresso no Viaduto da Alemoa. Ainda sem fonte de recursos definida, o investimento deve ficar entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões.