Santos está livre do analfabetismo

Apenas 64 municípios foram contemplados, o que representa pouco mais de 1% no universo de 5.560 cidades brasileiras

Comentar
Compartilhar
20 FEV 201315h12

Santos recebeu nesta quarta-feira (20), em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, o selo Município Livre do Analfabetismo, instituído pelo Decreto nº 6.093, de 24 de abril de 2007. O prêmio é conferido pelo Governo Federal e reconhece o trabalho realizado na Cidade na área da educação.

Apenas 64 municípios foram contemplados, o que representa pouco mais de 1% no universo de 5.560 cidades brasileiras. O Município registra 96,44% de alfabetização de jovens e adultos, estando entre os três únicos do Estado de São Paulo a ganhar o selo.

O prefeito João Paulo Tavares Papa recebeu o selo outorgado a Santos durante cerimônia da qual participaram, entre outras autoridades, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro da Educação, Fernando Haddad. O chefe do Executivo santista destacou a importância do reconhecimento. “Este é um prêmio significativo para Santos, fruto de um trabalho sério, da nossa soma de esforços pela erradicação do analfabetismo. Em dois anos e meio já conseguimos diminuir 0,5% e vamos continuar trabalhando intensamente até zerar este índice. Esta vitória dividimos com todos educadores de Santos”, afirmou o prefeito, que estava acompanhado pela secretária municipal de Educação, Suely Maia.

Maior população

Santos é o mais populoso entre os três municípios paulistas contemplados, com cerca de 420 mil habitantes, enquanto que São Caetano do Sul e Águas de São Pedro têm apenas 140 mil e 3 mil, respectivamente.

O prêmio foi concedido aos municípios com índices de analfabetismo inferiores a 4% da população, levando em consideração maiores de 15 anos que não saibam ler e escrever. Santos registra 3,56%. Todas as 20 primeiras cidades colocadas possuem menos de 5 mil habitantes.

Santos se iguala a cidades da região Sul, que apresentaram o melhor desempenho do país. Dos 64 municípios, 59 são do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Florianópolis, capital de Santa Catarina, por exemplo, tem exatamente o mesmo índice de Santos: 3,56%, mas possui cerca de 70 mil habitantes a menos do que Santos.

Reconhecimento

A oficialização de Santos como cidade livre do analfabetismo vem reforçar outros reconhecimentos conquistados por projetos educacionais desenvolvidos no município. O Parceiros do Saber – um dos instrumentos de erradicação do analfabetismo na cidade - conquistou o título Educação Ouro 2005, que consolidou a Cidade como referência nacional na área.

O prêmio é outorgado em parceria pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), o Ministério da Educação e a empresa Interativa a cidades que desenvolvam programas educacionais inovadores. O Parceiros do Saber foi avaliado por mestres e doutores, após ampla pesquisa em entidades, como o Instituto Nacional de Pesquisa Educacional (INEP), que avaliam o desempenho das secretarias de Educação em todo país. O título foi entregue a Santos em fevereiro de 2006.

Outros dois projetos da Prefeitura – Letra e Vida e A criança de 6 anos no Ensino Fundamental: Trabalhando a Prática Pedagógica foram contemplados com o prêmio ‘Além das Letras - Ampliando os horizontes da alfabetização no Brasil’, em março de 2007. A promoção tem como meta identificar, apoiar, reconhecer e divulgar experiências de formação no aperfeiçoamento profissional de professores alfabetizadores, desenvolvidas por órgãos municipais de educação. Resulta de parceria entre os institutos Avisa Lá e Razão Social e Fundação Avina, com patrocínio da empresa Gerdau.