Santos e PG têm as passagens mais caras

Mongaguá é a cidade que cobra a menor tarifa no transporte.

Comentar
Compartilhar
20 MAI 2019Por Caroline Souza05h07
Em Santos, 90% dos 293 veículos da frota conta com ar-condicionado e 100% com wi-fi.Foto: NAIR BUENO/DL

Quem precisa utilizar o transporte público municipal em Santos e Praia Grande paga as passagens mais caras da Baixada Santista: R$ 4,30. Por outro lado, esses também são os municípios que oferecem maior comodidade aos usuários, já que boa parte da frota é equipada com ar-condicionado e wi-fi.

Em Santos, a frota é composta por 293 - 90% com ar-condicionado e 100% com wi-fi. Já Praia Grande conta com 90 ônibus, sendo que 59% da frota operacional é do novo modelo de ônibus da Cidade, que conta com tecnologia de menor emissão de gases poluentes na atmosfera, ar-condicionado, wi-fi e acessibilidade completa. Em ambos os municípios, todos os bairros são atendidos pelo transporte público.

No último dia 6, a Prefeitura de Guarujá anunciou que elevaria o preço da tarifa para R$ 4,30 no dinheiro e R$ 4,20 no cartão-transporte, mas voltou atrás após diversas reclamações. O novo valor fixado é único, de R$ 3,90, e já está em vigor. Uma parte da frota também é equipada com ar-condicionado e wi-fi. São 140 veículos circulando por todos os bairros do município.

Vale lembrar que, ao contrário de Santos e Praia Grande, Guarujá ainda paga um subsídio à concessionária responsável pelo transporte.

O valor da passagem de ônibus em Bertioga é de R$ 3,80, e, segundo a Prefeitura, é todo custeado pelo sistema, sem subsídio da mesma. A frota é composta por 22 veículos em operação e 8 reserva; onze com wi-fi e ar condicionado. A cidade é atendida desde o bairro de Vicente de Carvalho II até o bairro de Boracéia.

Em quarto lugar, está Peruíbe, cuja passagem custa R$ 3,50. Os ônibus não são climatizados, nem possuem wi-fi. A Prefeitura também paga subsídio para a empresa que administra o transporte.

O município tem uma das menores frotas da região - 19 veículos - e o sistema atende somente os bairros principais da cidade.

Atualmente, a tarifa de Cubatão é de R$ 3,40. Nos últimos 12 meses, foram pagos cerca de R$ 190 mil mensais em subsídios à empresa Translíder. Os ônibus não são equipados com wi-fi e ar-condicionado, mas, de acordo com a Administração Municipal, estes itens estarão presentes na próxima empresa que assumirá o transporte público municipal. A licitação está em fase final.

O transporte público de Cubatão conta com 40 veículos e as 14 linhas que compõem o sistema circulam por todos os bairros da Cidade.

Em Itanhaém, a passagem do transporte público é R$ 3,00, e a Prefeitura não paga subsídio. A frota municipal possui 35 ônibus, porém, 31 rodam todos os dias e 4 são reservas. Todos os bairros são atendidos, bem como todos os veículos são equipados com wi-fi, mas sem ar condicionado.

A atual tarifa das lotações de São Vicente também é de R$ 3,00. Porém, nos próximos meses o transporte público municipal será completamente remodelado. As lotações serão substituídas por ônibus e micro-ônibus e o usuário passará a arcar com o valor de R$ 3,95.

A menor tarifa da região está em Mongaguá, onde os usuários pagam R$ 2,90 no transporte público. A Prefeitura não paga subsídio para a concessionária. Dezoito veículos compõe a frota, seis deles climatizados e com wi-fi. Segundo a Administração Municipal, todos os bairros são atendidos.

Colunas

Contraponto