Sala de Inalação da UBS do Rádio Clube está desativada desde janeiro

Problema no bairro foi constatado pelo vereador Benedito Furtado (PSB), da base aliada do Governo, e apresentada na Câmara na última segunda-feira (25)

Comentar
Compartilhar
29 MAI 201511h08

Dezenas de pessoas, principalmente crianças e idosos, do Jardim Rádio Clube, em Santos, estão passando por situação embaraçosa. É que a sala de inalação da Unidade Básica de Saúde do bairro está desativada desde janeiro deste ano. A situação foi descoberta pelo vereador Benedito Furtado (PSB) e apresentada na Câmara na última segunda-feira (25). A Prefeitura nega a desativação. 

Ele revelou ontem por telefone que soube da situação por intermédio de um munícipe. Furtado enviou um assessor ao local que, após conversar com os funcionários do equipamento, descobriu que o local está sem o compressor e o cilindro de oxigênio para inalação, pois o espaço reservado para os equipamentos está sem proteção. O gradil que protege o cilindro foi furtado.

O gradil que protege o cilindro (no detalhe) foi subtraído; prefeitura diz que já providenciou nova proteção (Foto: Divulgação )

“Os funcionários explicam que o cilindro fica no lado de fora da unidade e precisa estar protegido por grades para que não seja furtado. Ou seja, o equipamento está lá, mas não pode ser utilizado, pois o local destinado não tem proteção, o que beira o absurdo”, ratifica o vereador pelas redes sociais, demonstrando sua indignação.

Por telefone, Furtado revela que está solicitando providências urgentes à Administração para que reponham as grades e coloquem mais segurança no local. Para ele, há certa negligência em relação aos equipamentos públicos, principalmente na área da saúde. “Há uma crise de gestão instalada no Município. Não é possível que as pessoas fiquem quatro meses sem inalação por conta de roubo de gradil”, afirma o parlamentar, que é da base aliada do governo Paulo Alexandre Barbosa (PSDB).

Prefeitura

Procurada pela Reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde garantiu que Policlínica do Rádio Clube não está desativada.
Afirma que no lugar do compressor de ar comprimido estão sendo usados cilindros de oxigênio para a realização de inalação. “Já foi providenciada uma nova grade de proteção para o compressor de ar comprimido”, informa.