Saiba como agir se o seu celular for roubado

Roubo e furto de celulares aumentaram 150% em SP; é necessário bloquear o aparelho logo após subtração

Comentar
Compartilhar
23 MAR 201511h29

O roubo e furto de celulares são dois dos crimes que mais aumentam no estado de São Paulo. A prática subiu 150% em relação ao ano passado.  No entanto, o bloqueio do aparelho ainda não é uma prática comum quando isso ocorre.

Segundo a Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom), empresa responsável pela administração da portabilidade numérica no Brasil, mais de 5 milhões de telefones móveis já foram travados por terem sido perdidos ou roubados. Esse número é inferior à quantidade de aparelhos vendidas por mês, em média, em 2014.

Os dados, divulgados pelo Cadastro de Estações Móveis Impedidas (CEMI), consideram o número total de aparelhos incluídos na lista da ABR Telecom que não foram retirados do cadastro e ainda constam como perdidos.

A Polícia Civil realiza pedidos diretos às operadoras para que o bloqueio do telefone móvel seja bloqueado. Mas, o que você fazer quando você tem o aparelho celular roubado?

Há duas formas para realizar o bloqueio, via IMEI (considerado o número de RG do aparelho e que é realizado diretamente pela operadora) e também pelos sistemas operacionais dos smartphones.

Via IMEI

IMEI é a sigla, em Inglês, para Identificação Internacional de Equipamento Móvel. É um número único, utilizado peoas operadoras para realizar o bloqueio de linhas e aparelhos. Ele pode ser encontrado em três locais: na nota fiscal, no local onde se encaixa a bateria do telefone ou na caixa do aparelho.

Ele também pode ser obtido ao digitar o código *#06# no espaço de chamadas telefônicas. Automaticamente, uma mensagem aparece com o IMEI. Anote esse número e tenha sempre por perto.

O usuário deve, primeiro, registrar um Boletim de Ocorrência em uma delegacia para, na sequência, em posse de documento e o IMEI, ir até uma loja da operadora ou entrar em contato via teleatendimento e solicitar o bloqueio da linha e do aparelho. A manobra impossibilita o aparelho de fazer ou receber chamadas telefônicas, além de trocar SMS.

Bloqueios podem ser feitos pelo usuário,  pela internet ou via operadora (Foto: Divulgação)

Três sistemas

Atualmente, um smartphone possui três opções de sistema operacional: iOS, Android e Windows Phone. Para cada tipo, há um procedimento a ser realizado para efetuar o bloqueio em caso de roubo.

Dentro do iOS, sistema da Apple, é necessário acessar o iCloud. Dentro do site, você realiza o login e, na sequência, acessa a opção “Buscar meu iPhone”. A ferramenta dará a posição exata do aparelho, sinalizado por um ponto verde. Ao tocar neste ponto e pedir para obter mais informações, você terá a opção “apagar iPhone” e “modo perdido”.

O “modo perdido” irá bloquear o gadget. Confirme que o telefone foi roubado e ele será bloqueado usando o código atual do próprio. Já o modo “apagar” deleta todo o conteúdo e configurações. Entretanto, essa função impossibilita, de maneira permanente, o rastreamento do aparelho.

Já no Android é preciso entrar no Android Device Manager. Assim como no iCloud é necessário fazer o login e clicar em “configurar bloqueio e limpeza”, quando for a primeira vez que utilizar o serviço. Uma notificação será enviada para o dispositivo e ao tocar nela, será ativado o rastreador no gadget.

A partir daí, no gerenciador aparecerão as opções “apagar” e “bloquear”. Uma restaura a configuração original do aparelho. Já a outra bloqueia e redefine a senha do dispositivo. Com as duas manobras, outras pessoas ficam impedidas de mexer no telefone e de ter acesso ao conteúdo privado que estiver na memória interna. O Android Device Manager também permite localizar a posição exata do aparelho.

Para o Windows Phone, o contato inicial é realizado pelo site da loja virtual do sistema da Microsoft. Assim como nos outros, é necessário realizar o login e selecionar a opção “localizar meu telefone”. Com o serviço ativado, você tem as opções “tocar”, e um alerta sonoro será emitido e “bloquear”, onde é possível configurar uma mensagem para a tela de bloqueio e criar um PIN novo para desbloqueio. Ainda existe a opção “apagar” onde, uma vez selecionada, é impossível rastrear o telefone depois.