Sabesp: atraso em obra irrita moradores em Itanhaém

Há prejuízos como calçadas quebradas e rachaduras nas paredes

Comentar
Compartilhar
30 MAI 2021Por Nayara Martins06h58
As obras já duram mais de seis meses e têm causado sérios problemas aos proprietários de imóveis, como rachadura nas paredesAs obras já duram mais de seis meses e têm causado sérios problemas aos proprietários de imóveis, como rachadura nas paredesFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Moradores e comerciantes sofrem com o atraso na conclusão das obras de implantação da rede de esgoto da Sabesp, na av. Sorocabana, no bairro Belas Artes, em Itanhaém. Essas obras, que já duram mais de seis meses, têm causado sérios problemas aos proprietários de imóveis, como calçadas quebradas, rachadura nas paredes das residências, além de vários postes de energia elétrica que estão tortos.

A reportagem do Diário do Litoral esteve no local, na última semana, para constatar os prejuízos causados à população.

A avenida Sorocabana é a principal via de ligação entre os bairros Belas Artes, Cibratel, Tupy, Jardim Grandesp e outros, em direção ao Gaivota.

A moradora e comerciante Ana Lúcia do Nascimento afirma que os prejuízos são grandes devido às obras da rede de esgoto da Sabesp.

"Essas obras estão acontecendo há mais de seis meses, desde novembro do ano passado. Neste período, tivemos as calçadas quebradas, muita poeira com a falta do asfalto, além de postes de energia tortos, com risco de queda", desabafa. E ainda que parou de servir o almoço na lanchonete, pois os clientes não aparecem devido à poeira.

A mesma opinião tem o comerciante Felipe Rodrigues, proprietário de uma oficina de carros. "A situação está bem complicada, tivemos várias rachaduras no prédio. Se dependesse somente da entrada pela frente para receber os veículos já teria fechado o comércio", frisa.

A moradora e dona de casa Mariana Timóteo Perrucci também está desanimada. "O piso da área na entrada quebrou, além das trincas na parede e, quando chove, a situação fica bem pior com os alagamentos".

Ainda há um vazamento de esgoto, em um trecho na avenida, no Belas Artes. O aposentado Severino Raimundo diz "a situação está terrível com o mau cheiro em frente à nossa casa. E não temos previsão de quando as obras vão ser concluídas".

COBRANÇA

O vereador Rutinaldo Bastos (Podemos) afirma que já apresentou requerimento, na sessão da Câmara do dia 10 de maio, solicitando ao Executivo informações sobre eventuais multas, notificações, reclamações e solicitações ou atas de reuniões promovidas com a Sabesp ou prestadoras de serviços, referentes às obras de saneamento, de recomposição do leito carroçável e da qualidade de água no município.

Ele solicita à prefeitura que cobre da Companhia mais qualidade, o cronograma e mais agilidade na realização e conclusão das obras na Cidade.

"Os problemas referentes aos vazamentos de esgoto e às obras realizadas pela Sabesp já foram registradas, diversas vezes, em plenário, pelos vereadores". No mês de janeiro, Bastos já havia enviado à Secretaria de Obras um ofício, pedindo providências para a recuperação da avenida.

A prefeitura diz que as obras são de responsabilidade da empresa e que a Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano já encaminhou ofício ao administrador da Sabesp no município e na região, cobrando a finalização das obras e dos reparos.

SABESP

A Sabesp afirma que lamenta os transtornos e que analisa formas de reduzir, o mais breve possível, a situação deixada na avenida Sorocabana e nas calçadas pela empresa, contratada por licitação, que abandonou as obras. E que tomará as medidas judiciais cabíveis.

Diz ainda que iniciou os procedimentos para a retomada das obras de implantação do esgotamento sanitário.

Em relação aos postes, a Companhia informa que eles não sofreram alteração e também que não recebeu notificação da concessionária de energia.

Sobre danos a imóveis, diz que, até o momento, não havia sido informada de qualquer situação. E que os moradores devem registrar solicitação na Central de Atendimento, para que o endereço seja vistoriado, por meio dos telefones 0800 0550195 ou 195.