Rua de São Vicente está 'esquecida', dizem moradores

De acordo com eles, há mais de sete meses os serviços de zeladoria não são realizados. Calçadas estão inviabilizadas

Comentar
Compartilhar
25 OUT 2019Por Vanessa Pimentel07h30
Prefeitura informou que equipes de roçagem e capinação passarão pela via até a próxima semanaFoto: Nair Bueno/DL

Moradores da Rua Ministro Costa Manso, no Centro, em São Vicente, estão reclamando do descaso com a via. De acordo com eles, há mais de sete meses os serviços de zeladoria não são realizados.

O mato está alto e tomou alguns trechos das calçadas, inviabilizando a passagem de pedestres. Unem-se ao acúmulo da vegetação, insetos, roedores e entulho.

A mesma situação é encontrada nas ruas do entorno, entre elas a Genivaldo José Damasceno e a Feliciana Marcondes da Silva, vias que circundam a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Vicente (APAE), instituição que atende cerca de 400 pessoas com deficiência intelectual.

Outro problema citado por quem mora na região é a falta de poda das árvores. Eles afirmam que já solicitaram o serviço há mais de três meses, mas ainda não foram atendidos.

"Nós temos o protocolo do pedido, mas até agora não veio ninguém. Os galhos estão pegando nos fios e quando venta, dá medo de que eles acabem rompendo a fiação. As raízes também estão tão grandes que já começaram a levantar os ladrilhos do quintal", explica o morador Eduardo Teixeira.

SITUAÇÃO ROTINEIRA.

Para os moradores, além dessas vias, o bairro Vila Cascatinha está esquecido pela Administração Municipal. As reclamações são rotineiras e já foram motivo de outras reportagens do DL.

Em fevereiro do ano passado, eles já haviam requisitado limpeza para os locais. A segurança também é motivo de preocupação, principalmente devido aos assaltos próximos ao CAMPSV (Centro de Assistência Social e Mobilização Permanente) e a Apae.

De acordo com os entrevistados, na maioria das vezes, os assaltos são realizados por homens de bicicleta que rondam os locais, principalmente, na hora de entrada e saída dos alunos. Por isso, a presença contínua de uma viatura foi a solução pedida por eles, em vão.

O desentupimento das bocas de lobo também foi solicitado. Eles estão preocupados com enchentes causadas pelas fortes chuvas do verão que se aproxima.

RESPOSTAS.

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Zeladoria Municipal, informou que equipes de roçagem e capinação passarão pela via até a próxima semana.

Quanto à coleta de cata-treco, pode ser agendado pelos números (13) 3464-7158 e 3462-9740, na Área Insular; e pelo 3566-6546, na Área Continental.

Com relação à poda de árvores, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedup), disse que enviará uma equipe ao local para avaliar a situação e agendar o serviço, que vem sendo realizado em toda a cidade, conforme cronograma.