Reparos continuam no Boqueirão após 28 dias do acidente aéreo

Nos próximos dias, a regional da Zona da Orla e Intermediária inicia a última etapa dos reparos, com a reconstrução do corredor lateral e dos fundos da residência nº 111, da Rua Alexandre Herculano

Comentar
Compartilhar
09 SET 201419h35

Quase um mês após o acidente aéreo no Boqueirão, ocorrido em 13 de agosto, com a morte de sete pessoas incluindo o candidato à presidência Eduardo Campos, a prefeitura continua o atendimento às famílias que sofreram perdas materiais. Nos próximos dias, a regional da Zona da Orla e Intermediária, ligada à pasta de Serviços Públicos, inicia a última etapa dos reparos, com a reconstrução do corredor lateral e dos fundos da residência nº 111, da Rua Alexandre Herculano.

O imóvel é um dos que sofreu avarias devido à entrada do maquinário  para fazer enchimento e nivelamento do piso com areia e terra. O serviço já foi concluído na residência nº 113, e no imóvel nº 48 da Vahia de Abreu.

A regional já executou desobstrução, limpeza e higienização dos 15 imóveis atingidos, inclusive com alguns reparos emergenciais, entre eles colocação de lona em telhados, tapumes, portas e portões para garantir segurança e privacidade dos moradores, que retornaram para as casas.

Fundamental

O trabalho foi coordenado pela Defesa Civil (DF), ligada à Secretaria de Segurança. “Nós começamos o atendimento logo depois que o acidente aconteceu e trabalhamos com todos os técnicos, inclusive pessoal administrativo”, disse o coordenador do órgão, Daniel Onias.

A equipe da DF isolou a área em conjunto com Polícia Militar, CET e Guarda Municipal e vistoriou imóveis afetados. Em auxílio ao Corpo de Bombeiros, forneceu combustível, água, alimentação, máquinas, iluminação e homens para trabalhar; apoiou as autoridades policiais e militares na busca e coleta dos fragmentos espalhados pela área; colaborou com os trabalhos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da Cetesb, das concessionárias de água luz e gás.

Eduardo Campos morreu no acidente em Santos (Foto: Matheus Tagé/DL)

E mais: montou tendas para o posto de comando e controle; serviu de elo entre as instituições envolvidas, inclusive com a Anac; e apoiou moradores, com ajuda humanitária imediata (transporte e encaminhamento aos setores competentes para assistência).

Outros serviços

- A Guarda Municipal ainda permanece no local durante o dia num trabalho preventivo com duas viaturas e quatro guardas municipais. Nos primeiros 20 dias, as equipes ficaram de prontidão 24h para garantir a segurança.

- A Coordenadoria de Assistência Judiciária Gratuita e Orientação Jurídica ao Cidadão (Cadoj) realizou 59 atendimentos entre os dias 14 e 20 de plantão no local do acidente e, posteriormente, na sede da Cadoj (Rua Campos Sales, 128, 2º andar, Vila Nova). No total, quatro pessoas estão com advogados, fruto do convênio entre prefeitura e OAB.

- O Procon ofereceu orientação jurídica para 18 pessoas.

- A Ouvidoria Móvel cadastrou 32 famílias. Desse total, foram realizados 27 boletins de ocorrência, com auxílio da Secretaria de Defesa da Cidadania.

- A Coordenadoria de Saúde Mental deu atendimento com apoio psicológico para 56 pessoas.