Região do Gaivota recebe patrulhamento preventivo da Guarda Civil

De acordo com a Secretaria de Trânsito e Segurança Municipal, outros bairros da Cidade também irão receber a operação

Comentar
Compartilhar
26 JUL 2018Por Da Reportagem21h22
As atividades tiveram como objetivo dar maior garantia de segurança aos moradores e comerciantes do bairroAs atividades tiveram como objetivo dar maior garantia de segurança aos moradores e comerciantes do bairroFoto: Divulgação/PMI

A Guarda Civil Municipal (GCM) está realizando operações de combate à criminalidade em diversos bairros de Itanhaém e, na última terça-feira (24), aconteceram ações na Avenida Flácides Ferreira e adjacências, no Gaivota, que contaram com quatro viaturas e oito GCMs. As atividades tiveram como objetivo dar maior garantia de segurança aos moradores e comerciantes do bairro.

A GCM tem realizado diferentes operações como: combate às drogas na Feira do Artesanato; força-tarefa realizada na Praça do Belas Artes e ações para auxiliar a segurança dos universitários da Cidade. De acordo com a Secretaria de Trânsito e Segurança Municipal, outros bairros da Cidade também irão receber a operação.

"Estamos realizando o trabalho de auxílio na questão da segurança pública de Itanhaém. Além desse serviço, a Administração Municipal vem trabalhando para o aumento do monitoramento de nossa Cidade, em breve, câmeras inteligentes estarão reforçando a equipe do COI", disse o secretário de Trânsito e Segurança Municipal, Milton Saldiba Passareli.

Segundo o comandante da GCM, Antônio Carlos da Silva, os trabalhos estão sendo realizados em todo o Município: ruas, avenidas e praças, além da constante fiscalização da entrada da Cidade. "O intuito é abordar suspeitos e aumentar a sensação de segurança.

As operações irão continuar de forma que o cidadão de bem se sinta protegido. Atendendo o que a Lei Federal 13022/14 nos dá por ofício que seja efetuado patrulhamento e a proteção da vida. Sabemos que somente com a presença ostensiva, dificultaremos a ocorrência do crime, evitando assim as perdas materiais e o trauma à vítima".