Agentes da PF cavam 'montanha' de açúcar para apreender 155 kg de cocaína em Santos

A ação durou mais de 10 horas e 46 mil toneladas de açúcar precisaram ser movimentadas

Comentar
Compartilhar
19 SET 2021Por Da Reportagem15h46
Ação entre a Receita Federal e o Porto de Santos durou cerca de 10 horasAção entre a Receita Federal e o Porto de Santos durou cerca de 10 horasFoto: Divulgação

Uma operação conjunta entre a Receita Federal e o Porto de Santos aconteceu neste sábado (18). Trata-se da Operação Ágata Arco Sul-Sudeste, coordenada pela Marinha do Brasil (Comando do 8º Distrito Naval) e que contou com a ação integrada da Receita Federal do Brasil e da Polícia Federal.

A ação durou mais de 10 horas, pois boa parte carregamento de mais de 46 mil toneladas de açúcar a granel precisou ser removida de um porão para outro do navio com uso do equipamento chamado "grab", um tipo de caçamba suspensa por guindaste interno. À medida que a carga era removida, bolsas contendo cocaína eram localizadas, sendo necessária também a intervenção manual dos servidores envolvidos, vasculhando a carga com pás e varas em busca do entorpecente.

Entretanto, devido a ocorrências anteriores de ocultação de bolsas contendo cocaína no compartimento denominado "sea chest" que fica abaixo da linha d'água e é utilizado para coleta de água do mar para suprir os sistemas de refrigeração do navio, mergulhadores do Grupamento de Patrulha Naval do Sul-Sudeste da Marinha do Brasil realizaram dois mergulhos para inspeção do casco do navio. As condições de visibilidade das águas e o risco desse tipo de operação exigem um trabalho minucioso e demorado para sua conclusão, mas nada foi encontrado.

O destino do navio graneleiro seria o porto de Apapa, localizado em Lagos, na Nigéria. Foram localizadas bolsas contendo 155kg de cocaína na carga de açúcar.

A Receita Federal fornecerá todas as informações disponíveis sobre esse carregamento de exportação à Polícia Federal, resultando em um novo inquérito policial ou trazendo novos elementos para os que estão em curso.