Prontuário de copiloto da Germanwings é entregue para procuradoria alemã

Uma porta-voz da clínica confirmou que os registros médicos já estão com os investigadores, mas não deu mais detalhes, alegando que não poderia quebrar a confidencialidade médica

Comentar
Compartilhar
30 MAR 201511h46

A Clínica Universitária de Dusseldorf, na qual o copiloto da Germanwings Andreas Lubitz se consultou nos últimos dois meses, entregou nesta segunda-feira o histórico médico do paciente para a procuradoria da cidade, encarregada de investigar o que teria levado Lubitz a derrubar o voo 4U9525, deixando 150 mortos na terça-feira.

Uma porta-voz da clínica confirmou que os registros médicos já estão com os investigadores, mas não deu mais detalhes, alegando que não poderia quebrar a confidencialidade médica.

Na sexta-feira, depois de uma série de informações sobre a saúde mental do copiloto terem sido vazadas por fontes com acesso a investigação, o centro hospitalar divulgou uma nota afirmando que Lubitz havia sido atendido em fevereiro e, pela última vez, no dia 10 de março.

Leia também: Copiloto faria ato para mundo lembrar, diz ex-namorada

Andreas Lubitz derrubou o voo 4U9525, deixando 150 mortos na última terça-feira (24) (Foto: Reprodução/Facebook)

Os detalhes do atendimento, bem como do possível tratamento ao qual o copiloto alemão foi submetido, não foram revelados. A clínica apenas negou que Lubitz tinha sido medicado em razão de uma depressão.

A procuradoria de Dusseldorf analisa também a documentação encontrada nas casas do copiloto da Germanwings depois de informar, também na sexta-feira, que havia encontrado relatórios médicos que apontavam "uma doença e também seu tratamento", incluindo licenças médicas atuais, válidas até para o dia da queda do voo "parcialmente destruídas".