X

Cotidiano

Projetos de interesse do Executivo são adiados na Câmara de Santos

Propostas que tratam da redução das incorporações para 10% ao ano e que padroniza os passeios públicos serão votados na semana que vem

Da Reportagem

Publicado em 14/06/2017 às 10:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Apresentação de novas emendas em um dos projetos e pedido de tempo para maior compreensão da proposta em outro tema foram os motivos para os adiamentos / Matheus Tagé/DL

Dois projetos de interesse do Executivo santista ficaram para serem debatidos na próxima semana, pela Câmara Municipal.

O primeiro (projeto de emenda à lei orgânica 06/2017) altera para 10% o índice anual de incorporação de salários dos servidores ocupantes de cargos comissionados. Já o outro (projeto de lei complementar 65/2015), aborda a padronização, execução, reforma, manutenção e conservação dos passeios públicos.

Ambos são de autoria do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB).

A diminuição das incorporações foi adiada por uma sessão por causa da apresentação de duas emendas, uma da vereadora Telma de Souza (PT) e outra por Rui de Rosis (PMDB).

Telma acresceu o inciso B no 4º parágrafo em que diz: “O servidor público estatutário, com mais de cinco anos de efetivo exercício, que tenha exercido, a qualquer título, cargo ou função que lhe proporcione remuneração superior à do cargo de que seja titular, e que esteja com o período em aberto para completar o ciclo de incorporação, incorporará, a qualquer tempo da carreira, o residual para completar o quinto em curso”.

A petista propõe que o servidor, independente de estar no exercício ou não. terá direito ao que falta de meses para incorporar o quinto que estiver em curso.

Telma espera, com a emenda, “corrigir um erro para que os servidores com 11 meses de exercício na função possam, em algum momento na sua carreira, completar o décimo segundo mês”.

Já Rui de Rosis retira, das disposições transitórias, a obrigação do servidor ter mais de cinco anos de efetivo exercício para continuar a incorporar dois décimos (20%) até completar o quinto em curso.

Em contrapartida, o pemedebista retirou uma emenda que havia sido apresentada anteriormente, onde reduzia, em todos os parágrafos, a obrigatioriade do servidor de cinco para três anos de efetivo exercício.

O projeto deve voltar a ser pautado na segunda-feira (19).

Calçadas

O projeto de lei complementar 65/2015) foi adiado por duas sessões à pedido do líder do governo, Ademir Pestana (PSDB), atendendo a um apelo da líder da oposição, Telma de ­Souza.

“Nós, vereadores que estamos chegando nesta legislatura, não conhecemos este projeto de lei complementar, que é de 2015, aprofundadamente. Eu acho que poderíamos ter um prazo para poder termos, em vez dos assessores da área aqui, até de boa vontade, mas açodadamente. Eu não sei isso. O Fabiano não, a Audrey não sabe, o Lincoln não sabe, o Chico... Eu gostaria que nós pudéssemos ter um momento interregno para podermos ter esse debate”, disse a petista.

O projeto foi aprovado, em primeira discussão, em 4 de agosto de 2016, e desde então não retornou mais para a segunda votação. Existem duas emendas, ambas de autoria do ex-vereador Evaldo Stanislau a serem votadas. As duas receberam parecer contrário da Comissão de Justiça, Redação e Legislação Participativa.

O projeto deve voltar à pauta na quinta-feira (22). À pedido líder do PSDB, Geonísio Aguiar, o Boquinha, o secretário-adjunto de Desenvolvimento Urbano, Glaucus Farinello, irá até a Câmara na segunda-feira para responder a possíveis dúvidas dos vereadores.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Praia Grande oferece 50 vagas gratuitas para oficina de fotografia

Inscrições começam na próxima segunda (22), no Palácio das Artes

COPA DO BRASIL

Sorteio define mandos das semis da Copa do Brasil; veja quem decidirá em casa

É a primeira vez na história que uma competição de cunho nacional terá a decisão das semis sendo do eixo Rio-SP, com 2 de cada estado

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software