Projeto Hora de Plantar ensina hábitos saudáveis às crianças

Crianças do Infantil III aprendem sobre a origem dos alimentos a partir da horta feita pelas professoras

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201511h15

A Secretaria de Educação de Guarujá apoia projetos educacionais que tem mudado a realidade de muitos alunos. Desenvolvendo projetos desde o ensino infantil até o fundamental II, os professores buscam formas inovadoras de ensino. Exemplo disso é o projeto Hora de Plantar produzido pelo Núcleo de Educação Infantil Vereador Natanael de Oliveira (Rua Benedito Boaventura, 261 - Santa Rosa), em que as crianças aprendem sobre a origem dos alimentos a partir da horta feita pelas professoras.

Segundo a professora Maria Cristina da Silva, a ideia surgiu a partir da percepção do espaço verde que o Neim detém, e de hábitos que sua avó praticava. “Assim que cheguei ao Núcleo pensei em utilizar esse jardim para atividades com as crianças. Montamos a horta pensando em conscientizar os alunos desde pequenos. Eles recebem noções sobre a origem dos alimentos, como crescem e a importância de preservar o meio ambiente”, contou uma das idealizadoras do Projeto.

Com o uso de garrafas pets, a horta conta com o plantio de legumes, hortaliças, tempero e chás. As sementes e as mudas foram plantadas no início do projeto (em março passado), e já apresentam crescimento. Os alimentos retirados da horta são utilizados em receitas, como forma de habituar as crianças com alimentos saudáveis e conhecerem o gosto, finalizando o processo de associação.

A professora Juliana Tamires Baraçal contou que também utiliza a música e desenhos para melhor assimilação. “Colocamos músicas que falam dos alimentos para que eles associem com o que está sendo plantado na horta. É essencial esse contato íntimo com a natureza, reparamos que eles gostam e observam as mudanças. Eles veem a sementinha e a muda sendo plantadas e, de repente, notam o quanto cresceram e que para isso precisou de cuidados: luz do sol, água e manter longe os grilos”, disse Juliana.

De acordo com as professoras, os pais também estão entrosados com o projeto. “Esses dias, um aluno apareceu com uma muda de batata doce. Mas não havíamos pedido nada e descobrimos que a mãe dele soube do projeto e nos mandou para plantar. Ficamos surpresas”, disse Maria Cristina.

A orientadora de ensino, Eliana Fernandes de Souza, comentou sobre a interdisplinaridade que a horta oferece aos alunos. “É um projeto valioso, envolve várias formas de ensino, como respeito à natureza, reciclagem, reaproveitamento de materiais, coordenação motora e criação de hábitos saudáveis”, frisou Eliana.

Segundo a orientadora, a Unidade em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, trouxe árvores frutíferas para o pomar. “Fizemos um plantio simbólico com as crianças. Foi bem bacana. Essas árvores atraíram pássaros e outros animais, colaborando ainda mais para o contato das crianças com a natureza”, disse Eliana.