X
Cotidiano

Projeto de leitura promove intercâmbio cultural em Santos

O blog do projeto Periscópio é acessado por crianças de mais de dez países ao redor do mundo

As palavras de 54 crianças de Santos estão ganhando o mundo / Rodrigo Montaldi/DL

As palavras de 54 crianças de Santos estão ganhando o mundo. E mais do que isso: estão servindo de referência para dezenas de filhos de imigrantes brasileiros que acabam perdendo a referência da língua portuguesa.

Resgatar os laços com o idioma e fazer da escrita e da leitura uma ação social: há três anos o projeto ‘O Periscópio’, conduzido pela professora Cláudia Marczak, estimula o prazer pela leitura por meio de elaboração de resenhas feitas por alunos de 10 a 11 anos do colégio Presidente Kennedy de Santos. Na semana onde se comemora o Dia Nacional do Livro, a iniciativa foi premiada pelo troféu Proler, da Unisanta.

A dinâmica do projeto é simples: os alunos escolhem um livro para ler e, - utilizando o aprendizado da sala de aula - escreve uma resenha sobre o assunto central do livro. Ou, nas palavras da aluna Mariana, de 10 anos, ‘uma sinopse sem dar spoilers da obra’.

Todos os materiais são divulgados no blog do projeto (https://www.operiscopio.com/), onde são acessados por crianças de todo o mundo, a partir de uma parceria com comunidades de imigrantes brasileiros em países como Espanha, Alemanha, França, Austrália, Japão e Eslovênia.

“Nós escrevemos, aprendemos novas palavras e também ajudamos outras crianças que podem estar perdendo o nosso idioma por viverem em outros países do mundo”, contam em coro as alunas Giovana e ­Carol.

A ideia do Periscópio surgiu a partir de uma conversa, no saguão de um aeroporto, entre a professora Cláudia e uma amiga que trabalhava com filhos de imigrantes. “Ela contou sobre a dificuldade que essas crianças tinham de manter a fluência no idioma. Achei bacana e passei a trabalhar com livros de escritores locais em sala de aula”, conta a educadora.

Trocas

A participação do grupo ‘Mulherio das Letras’ no processo fez com que as crianças pudessem vivenciar outro cenário: o contato com as autoras dos livros lidos e resenhados em sala de aula. No total, 20 autoras enviaram mais de 30 livros para serem analisados pelos pequenos cronistas.

O site do projeto é divido entre resenha, cordel e ‘minha cidade’, onde os alunos apresentam o local onde vivem. “A leitura e a escrita ganharam uma função social. Os alunos aprendem português, mas também usam esse aprendizado para lidar com o enunciado de um problema de matemática, por exemplo. É um ciclo”, conta Cláudia. “A ideia é criar um grande banco de dados com o nosso idioma, mesclando o tradicional (livro) com a tecnologia (site)”, finaliza.

O Periscópio

O blog do projeto (https://www.operiscopio.com/) é acessado por crianças de mais de dez países ao redor do mundo; objetivo é promover um intercâmbio cultural e resgatar os laços de filhos de imigrantes com o nosso idioma

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Praia Grande tem 23 vagas de emprego disponíveis no PAT

Interessados devem comparecer ao local para retirar carta de encaminhamento

Cotidiano

Prefeitura de Mongaguá promove protagonismo infantil em minissérie

O projeto 'Liga do ECA' foi inspirado pela 'Liga da Justiça' e as crianças puderam construir seus personagens de acordo com os ensinamentos passados pelos educadores

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software