Programa 'Não se Perca de Mim' mantém sucesso das edições anteriores

O projeto desenvolvido, pelo núcleo de Projetos Sociais e Esportes da Guarda Civil, contou com quatro tendas, sendo três na Praia de Pitangueiras e uma nas Astúrias

Comentar
Compartilhar
03 MAR 201517h00

O Programa 'Não se Perca de Mim', idealizado pela Secretaria de Defesa e Convivência Social de Guarujá divulgou os números dos atendimentos realizados na edição 2014/2015, realizada nos finais de semana, nas praias de Pitangueiras e Astúrias.

A ação, que tem como objetivo auxiliar pais e responsáveis que por algum motivo se desencontram dos seus filhos, nas areias das praias de Guarujá, realizou 4.133 cadastros, fez 91 atendimentos, sendo três idosos, dois estrangeiros e uma pessoa com deficiência intelectual. No ano anterior, na temporada de verão 2013/2014, a GCM encontrou 126 crianças, de 5.437 cadastros. Foram 28 dias de programa, nesta edição.

De acordo com o coordenador de Projetos da GCM, Jurandir Canfild, o maior número das ocorrências foram de crianças na faixa etária de 5 a 9 anos. “Em dados proporcionais, o número de atendimentos ficou muito próximo das edições anteriores, levando em consideração que neste ano, a operação foi mais curta, mas a demanda se manteve no mesmo percentual.”

O projeto desenvolvido, pelo núcleo de Projetos Sociais e Esportes da Guarda Civil, contou com quatro tendas, sendo três na Praia de Pitangueiras e uma nas Astúrias (Foto: Divulgação)

O projeto, desenvolvido pelo núcleo de Projetos Sociais e Esportes da Guarda Civil Municipal (GCM), contou com quatro tendas, sendo três na Praia de Pitangueiras e uma nas Astúrias. Cada espaço abrigava dois agentes, sendo sempre um guarda civil municipal e outro voluntário, parceiro do projeto, atuando das 9 às 18 horas, as sextas-feiras, sábados e domingos, dias da semana em que à ação era desenvolvida, até dia 17 do de fevereiro.

O grande diferencial deste ano, ainda conforme o coordenador, foi o apoio de novos parceiros, como a adesão do Banco Itaú e a manutenção da parceria da UNIMED/Guarujá, que contribui desde quando foi iniciada a ação.

“Essas parcerias foram de grande importância, por contribuir na melhoria dos recursos materiais e humanos, fatores relevantes para a eficácia do projeto” completa Jurandir Canfild.

Dinâmica – Nas tendas identificadas, os banhistas faziam o cadastro para que o monitoramento da GCM fosse mais efetivo. Os dados dos pais e filhos eram mantidos somente pela Guarda. Cada pulseira continha um número de cadastro e uma cor, que representava o trecho de areia onde estava o posto de identificação — que auxiliava para a localização dos pais e família. Além das empresas privadas, contribuiu a Secretaria de Turismo por meio da Comissão de Eventos e Publicidade.