Professora é homenageada com artigos publicados em revistas reconhecidas pelo MEC

Lisete coordenava o Projeto Educa/EaD pela Secretaria de Educação

Comentar
Compartilhar
16 MAR 201516h23

O final de 2014 proporcionou para a professora de Guarujá, Lisete Salgado Marques Costa, que atuava na rede municipal de ensino da Cidade, merecidas homenagens com publicações em revistas educacionais, reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Ela, que faleceu no ano passado, deixou um grande legado para o município de Guarujá.

Lisete coordenava o Projeto Educa/EaD pela Secretaria de Educação e escreveu artigos baseados, a partir das experiências de formações realizadas no setor, projetando assim a qualidade de ensino de Guarujá para todo o Brasil, por meio de revistas educacionais.

Dos textos produzidos, o mais recente intitulado: “Mitos sobre a abordagem de Reggio Emilia” foi aprovado e publicado na Revista Direcional Educador. Este trabalho foi realizado por meio da formação continuada 'Auxiliares de Desenvolvimento Infantil', que logo após o artigo foi implantado pela Seduc, por meio da Diretoria de Programas Estratégicos Educacionais e com apoio da Diretoria de Educação Infantil, a fim de buscar a qualidade permanente dos Núcleos de Educação Infantil Municipal – NEIMS - (creches municipais) e valorizar a cultura da infância.

hjgf

Recursos pedagógicos foram implantados nos núcleos de educação infantil da Prefeitura de Guarujá, tais como: a mesa luminosa e a caixa de areia. Este último artigo ainda ressalta as primeiras impressões que os educadores geralmente têm sobre a abordagem Reggiana.

A secretária de Educação do Município, Priscilla Bonini Ribeiro, engrandece a contribuição da professora Lisete Salgado para com a educação de Guarujá. “Lisete foi uma profissional que contribuiu como professora, gestora e formadora, mas principalmente por sua atenção como coordenadora da plataforma Ead na Rede de Ensino de Guarujá”, explicou.

“Como ser humano emanava energia, simpatia, alegria e paixão por tudo que realizava. Colocou à disposição da Educação seu conhecimento e experiência profissional, atuando sempre com muita dedicação”, completou Priscilla.

Trajetória na Seduc – A professora Lisete Salgado Marques Costa, falecida em 22/09/14, era graduada em Pedagogia e pós-graduada em Mídias na Educação pela Universidade de São Paulo. Desde 2002 era professora do Ensino Fundamental I na rede municipal de Guarujá. Em 2009 implantou o projeto Educa/EaD, projeto inovador no município, do qual era coordenadora.

De junho de 2009 a, Março de 2010, o projeto funcionou na Casa do Educador. A partir de abril de 2010, o projeto passou a funcionar no Centro de Capacitação de Professores – CECAP (Rua Ceará, s/n – Jardim Santense), uma vez que era o local de formação continuada de professores.

Desde 2009, o projeto teve um imenso crescimento no atendimento de professores, gestores, técnicos, auxiliares de desenvolvimento infantil da rede, ampliando inclusive o atendimento para professores de outras cidades e estados do Brasil.

Com esse avanço, a professora Lisete incentivava a equipe do projeto Educa/EaD, a elaborar artigos sobre as experiências vivenciadas nas formações e enviá-los para eventos e revistas renomadas na área de educação.

Principais artigos

Com base no curso “Qualidade de vida docente” foram elaborados três artigos:

· Em 2013, no Congresso Brasileiro de Educação “Ensino e Aprendizagem na Educação Básica: Desafios Curriculares” foi publicado e apresentado o artigo “Interações assíncronas: desafios virtuais para melhorar a qualidade de vida docente”, na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, em Bauru/São Paulo;

· Em 2014, no “II Encontro Luso-Brasileiro sobre o trabalho docente e formação políticas, práticas e investigação: pontes para a mudança” foi publicado o artigo “Fóruns virtuais: desafios interativos para melhorar a qualidade de vida docente”, no Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Universidade do Porto, em Portugal;

· No mesmo ano, na Revista Querubim o artigo foi “Interações assíncronas: um estudo sobre os desafios virtuais para melhorar a qualidade de vida docente”, na Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro.

Além disso, foram elaborados dois artigos sobre o curso “Reggio Emilia: uma abordagem pedagógica na Educação Infantil”:

· Em 2014, na Revista Querubim foi publicado o artigo “Atividade em equipe no ambiente virtual de aprendizagem: uma estratégia pedagógica para vislumbrar práticas educativas na perspectiva de Reggio Emilia”, na Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro;

· Em 2015, na Revista Direcional Educador foi publicado o artigo “Mitos sobre a abordagem de Reggio Emilia”.