Professor de boxe se veste de morte para 'conscientizar' viajantes em Bertioga

O professor de boxe Roberto Fernando da Costa, de 42 anos, se vestiu do personagem Dona Morte e ficou parado na beira da estrada dando as 'boas-vindas' aos motoristas

Comentar
Compartilhar
30 MAR 2021Por Da Reportagem18h05
Costa mora perto da rodovia e notou o movimento intenso de veículosCosta mora perto da rodovia e notou o movimento intenso de veículosFoto: Reprodução/Facebook/Marquinhos Olívio

A prefeitura de Bertioga contou com uma ajuda inusitada durante as barreiras montadas na estrada para dificultar o acesso dos turistas ao litoral durante o feriado decretado na capital e outras cidades da Grande São Paulo. O professor de boxe Roberto Fernando da Costa, de 42 anos, se vestiu do personagem Dona Morte e ficou parado na beira da estrada dando as "boas-vindas" aos motoristas. "Muita gente ficou assustada, se benzeu, crianças choravam. Outras aplaudiram", contou Costa, que pretende repetir a ação nos próximos dias com o intuito de conscientizar os turistas.

Costa mora perto da rodovia e notou o movimento intenso de veículos. "A gente fica indignado. Moramos do lado da praia e não podemos ir até lá. Essas pessoas acham que podem vir, fazer esse tumulto e infectar a gente?" O morador teve a ajuda dos vizinhos David Soares, de 42 anos, e Priscila de Paula, de 32, para montar o vestuário.

Costa já tinha uma capa preta em casa e pegou emprestada a bota de Soares. A cruz, que completa o figurino, foi feita por Priscila. "Vimos uma fila enorme de carros, o pessoal brigando no trânsito, e tivemos essa ideia. Não era para esse povo todo estar desrespeitando as normas e a vida", diz Soares.

A prefeitura de Bertioga conta que fez cerca de 9 mil abordagens aos veículos e que 639 voltaram à cidade de origem.

Assim como em Bertioga, as barreiras sanitárias feitas no acesso a cidades e decretos proibindo a utilização de praias não foram suficientes para impedir a chegada de turistas a outras praias do litoral paulista. O feriadão de dez dias tem como finalidade diminuir a circulação de pessoas e frear a disseminação do coronavírus.

Moradores das cidades litorâneas temem que o fluxo de turistas piore a situação da pandemia. Em São Sebastião, a prefeitura fez mais de mil testes rápidos em motoristas e passageiros que entravam na cidade entre sexta-feira e a manhã de sábado. Destes, 28 testaram positivo para a covid-19 e foram orientados a retornar às cidades de origem.

Os canais de ouvidoria do município receberam 34 denúncias de desrespeito às restrições.Em Guarujá, 872 veículos foram impedidos de entrar e outras 30 pessoas que foram de balsa à cidade acabaram sendo barradas no fim de semana. Equipes de fiscalização vistoriaram 436 comércios e sete estabelecimentos náuticos. Já em Caraguatatuba, 23 denúncias de desrespeito às medidas de restrição foram atendidas pela prefeitura.