SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Procon-SP registra alta de 75% em reclamações por ligações indesejadas

Levantamento mostra que foram feitas 31,6 mil reclamações entre janeiro e julho deste ano

Comentar
Compartilhar
31 JUL 2020Por Gazeta de S. Paulo11h15
No mesmo período em 2019, foram registradas 18 mil queixas de consumidores pela mesma razãoFoto: Paul Hanaoka/Unsplash

De janeiro a julho deste ano, houve uma alta de 75% no número de reclamações por ligações indesejadas de ofertas telefônicas, produtos e serviços, segundo o levantamento feito pelo Procon-SP. O Procon-SP recebeu 31,6 mil queixas de consumidores que receberam chamadas mesmo após terem feito cadastro no programa “Não Me Ligue”, que protege a privacidade daqueles que não desejam ser incomodados.

No mesmo período em 2019, foram registradas 18 mil queixas de consumidores pela mesma razão. As reclamações são apuradas por equipes da instituição e as empresas poderão ser multadas.

Registro

Os usuários do Estado que se sentem desrespeitados com as ligações podem registrar os números de telefone fixo ou celular no site do Procon-SP. Após 30 dias de registro do consumidor no sistema, as empresas não podem fazer ligações para oferta de produtos ou serviços.

“A empresa tem 30 dias para ter conhecimento do cadastro e, após esse período, se fizer qualquer ligação de telemarketing, será multada”, afirma o secretário de defesa do consumidor, Fernando Capez.

Programa “Não Me Ligue”

Atualmente o Procon-SP tem 2,6 milhões de linhas telefônicas inscritas no programa “Não Me Ligue”. Destas, 400 mil foram realizadas entre janeiro e julho deste ano. O programa está em vigor desde 2009 e exclui a relação de bloqueios a empresas de cobrança, entidades filantrópicas, pesquisas de satisfação de pós-venda ou de relacionamento.

No entanto, o desbloqueio das linhas pode ser feito a qualquer tempo. Além disso, também é possível desbloquear a linha para uma ou mais empresas. A inscrição, desbloqueio e reclamação podem ser feitos por meio do site do Procon-SP.