Prevenção contra dengue vai dar prêmios em Santos

Programa da Prefeitura vai vistoriar escolas e casas de alunos

Comentar
Compartilhar
22 OUT 201310h23

Depois de uma epidemia com mais de nove mil casos de dengue e sete óbitos, entre 2012 e 2013, a Prefeitura de Santos se prepara para o verão, período que ocorre a maior incidência de casos da doença. O prefeito Paulo Alexandre Barbosa lançou ontem o programa ‘Minha escola, eu e meu vizinho sem dengue’, que deve premiar quem aderir ao combate e prevenção à procriação do mosquito aedes aegypti.

Escolas municipais e particulares já podem se inscrever para participar do programa, patrocinado pela Farma Conde. A cada quinta-feira, 12 instituições serão sorteadas.

Se selecionada, a escola será visitada por uma equipe da Vigilância em Saúde da Prefeitura. Caso não seja encontrado nenhum foco de dengue na instituição, um aluno também será sorteado. A vistoria acontece, então, na residência da criança ou adolescente selecionado. Sem flagrantes de água parada, a inspeção passa então para dois vizinhos da família do estudante.

Esse processo todo acontece mediante à premiação de quem der o exemplo e mostrar que está alerta para as condições que propiciam a reprodução do mosquito da dengue. A começar pelo aluno selecionado: se a residência dele estiver sem nenhum foco, o estudante ganha uma bicicleta.

Prefeito Paulo Alexandre Barbosa lançou programa ontem, no salão nobre da Prefeitura (Foto: Luiz Torres/DL)

Depois, vistoriadas e aprovadas as residências de dois vizinhos do aluno, cada um deles será premiado com vale-compra de R$ 200,00 da Farma Conde.
Ao final da realização do programa, uma das escolas inscritas também será sorteada. Um funcionário e um professor da entidade ganharão uma viagem para o nordeste.

Para o prefeito Paulo Barbosa, além de incentivar a população ao combate do mosquito da dengue e conscientizar crianças e adolescentes sobre o assunto, o programa também leva à sociedade a importância do alerta quanto à prevenção da doença. “A sociedade cobra cada vez mais medidas do Poder Público para o combate à dengue, mas é importante todo mundo ver que a responsabilidade é de todos”, ressaltou.

Ano epidemiológico

Desde 1º de julho deste ano até agora, quando recomeça a contagem do número de casos a cada ano, foram contabilizadas nove vítimas do mosquito da dengue em Santos. No mesmo período de 2012, foram 62. A chefe de departamento da Vigilância de Saúde da Prefeitura, Carolina Ozawa, explica que acima dos 433 casos a já será decretado estado de epidemia na Cidade.

No total, de 2012 para 2013 foram registrados 9.490 casos de dengue em Santos. Dentre eles, sete óbitos.