Presidente de Vanuatu pede ajuda mundial para reconstruir o país

O Pam atingiu o pico na sexta-feira (13) à noite, registrando ventos, em média, de 250 a 270 quilômetros por hora (km/h)

Comentar
Compartilhar
16 MAR 201514h29

O presidente de Vanuatu, no Pacífico Sul, disse hoje (16) se a nação precisa da ajuda do mundo para reconstruir “tudo”, dias depois de ter sido atingida pelo maior ciclone já registrado.

“A necessidade de ajuda humanitária é imediata, precisamos dela agora”, disse Baldwin Lonsdale à AFP, quando se preparava para voltar para casa depois de ter participado da 3ª Conferência Mundial das Nações Unidas sobre a Redução de Riscos de Desastres, no Japão.

“Em longo prazo, precisamos de apoio financeiro, de assistência, para começar a reconstruir a nossa infraestrutura – temos de construir tudo”, afirmou. Para o presidente, as alterações climáticas “contribuíram” para o poder devastador do Ciclone Pam, que arrasou aldeias inteiras do arquipélago.

O presidente de Vanuatu disse hoje (16) que a nação precisa da ajuda do mundo para reconstruir “tudo” (Foto: Associated Press/Estadão Conteúdo)

O Pam atingiu o pico na sexta-feira (13) à noite, registrando ventos, em média, de 250 a 270 quilômetros por hora (km/h). Na capital, Port Vila, o ciclone tropical chegou a atingir rajadas de 340 km/h.

O arquipélago de Vanuatu, formado por mais de 80 ilhas que se estendem entre Fiji e Nova Caledônia, é um dos países mais pobres do mundo e um paraíso fiscal.