Prefeitura obtém financiamento de R$ 21 milhões para o CCO

Cerca de R$ 12 milhões serão utilizados para aquisição de computadores, servidores, telefonia IP e circuito interno de TV, entre outros equipamentos

Comentar
Compartilhar
25 ABR 2017Por Da Reportagem11h02
Prefeito disse que investimento em rede de fibra ótica trará economia nos custos de telefonia e internetFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A Prefeitura de Santos firmou contrato de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 21,033 milhões, para aquisição de equipamentos, programas, serviços e mobiliário do Centro de Controle Operacional (CCO), além da expansão da rede de fibra óptica, que, por meio do programa Santos Conectada, contemplará 100% dos equipamentos públicos municipais.

Cerca de R$ 12 milhões serão utilizados para aquisição de computadores, servidores, telefonia IP e circuito interno de TV, entre outros equipamentos. Haverá também um videowall, painel de dois metros de altura por nove de largura, com 18 telas de 70 polegadas cada. Os recursos também serão utilizados para compra de softwares de controle e modelagem de operação.

O centro – em fase de construção no embasamento do Paço Municipal – irá integrar as 700 câmeras do Sistema Integrado de Monitoramento (SIM), além de órgãos de segurança (Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Samu), trânsito (CET e EMTU) e Serviços Públicos (fiscalização e Meio Ambiente da Prefeitura e concessionárias CPFL, Comgás e Sabesp).

Infovia

A outra parte do financiamento, que corresponde a R$ 8,5 milhões, será aplicada ao programa Santos Conectada, com a ampliação da Infovia, rede de fibra óptica da Prefeitura, responsável pela transmissão de dados para os sistemas de informação da cidade.

Atualmente, há uma rede quase 300 quilômetros de fibra óptica, que atende 147 próprios públicos, incluindo unidades de saúde e escolas da Prefeitura. Com a ampliação, em mais 100 quilômetros, outros 153 equipamentos serão conectados. A maior parte dos cabos serão subterrâneos.

Segundo o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, a ampliação da rede de fibra ótica “vai trazer melhorias nas áreas de mobilidade, zeladoria, segurança e em toda a gestão da cidade”. Ele também destaca a ampliação da rede telefônica no setor de saúde. “Vamos proporcionar mais rapidez e agilidade nos atendimentos”.

“A ampliação trará uma economia significativa nos custos de telefonia e internet. Sem contar que a transmissão de dados dentro da Prefeitura ficará muito mais rápida e segura, aumentando a agilidade e eficiência dos serviços prestados”, explicou Adison Antônio dos Reis Júnior, chefe do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic).