Prefeitura faz mutirão para retirar moradias de áreas de risco

A Administração Municipal realizaram, na manhã de sábado, um mutirão para atualizar cadastros

Comentar
Compartilhar
11 JAN 201321h16

A Administração Municipal, por meio das secretarias Habitação e de Inclusão Social e Cidadania, realizaram, na manhã de sábado, um mutirão para atualizar cadastros e conscientizar moradores nos núcleos habitacionais das Cotas 400, 200, 100, 95, Grotão e Pinheiro do Miranda, em áreas consideradas pela Comissão Municipal de Defesa Civil (COMDEC) de alto risco de deslizamento, nas encostas da Serra do Mar.

O objetivo principal foi convencer as 82 famílias a aceitarem o auxílio-aluguel de R$ 400 por mês, oferecido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), até a transferência definitiva para um dos conjuntos habitacionais construídos pelo CDHU.

Na última sexta-feira, o coordenador do Programa Serra do Mar, Elizeu Éclair Teixeira Borges, garantiu ao secretário municipal de Habitação, Wagner Moura dos Santos, que estas famílias receberão o benefício e terão prioridade na transferência para conjuntos habitacionais em construção pela CDHU.

De posse desses números e dos cadastros das famílias atualizados, Moura apresentará nesta semana ao secretário Estadual de Habitação, Silvio Torres, quais as famílias que estão decididas a aderirem ao auxílio-aluguel, possibilitando à CDHU a remoção delas e imediata demolição das moradias, que foram condenadas por laudos da COMDEC.

Também foram atualizados os cadastros de 11 famílias que residem em área sob risco de inundações no Caminho dos Pilões e que, segundo laudo da COMDEC, também necessitam de remoção imediata. A Administração Municipal tenta incluir estas famílias no benefício do auxílio-aluguel, pago pelo CDHU, já que o núcleo de Pilões, segundo o Governo do Estado, não faz parte da primeira fase do Programa de Recuperação da Serra do Mar.

Prevenção

A retirada destas famílias das áreas de risco iminente, segundo a Prefeitura de Cubatão, faz parte das ações colaborativas e preventivas da Administração Municipal, para que não aconteça na cidade, tragédias como as ocorridas nas áreas serranas do Rio de Janeiro.

A cidade de Cubatão, mesmo com um grande contingente de famílias (mais de cinco mil), residindo de forma precária em áreas de risco, na Serra do Mar, não registrou, nos últimos anos, nenhum acidente com vítimas fatais.