X
Cotidiano

Prefeitura entrega Lei de Diretrizes Orçamentárias e Plano Plurianual à Câmara

A LDO fixa as metas prioritárias para o ano seguinte e estabelece os parâmetros a serem seguidos na elaboração da Lei Orçamentária Anual

Cerimônia foi realizada nesta quinta-feira (26) / Divulgação/PMS

Com previsão de destinar 56% dos recursos municipais à área social (educação, saúde e assistência), o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2019 foi entregue pela Prefeitura ao Poder Legislativo, nesta quinta-feira (26).

Na cerimônia, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa também entregou ao presidente da Câmara, Adilson Junior, a revisão do Plano Plurianual (PPA) 2018-2021. Também participaram os vereadores Manoel Constantino, Jorge Vieira, Bruno Orlandi, Sérgio Santana, Benedito Furtado, Roberto Oliveira, Fabricio Cardoso, Adriano Catta Preta, Francisco José Nogueira, Antonio Carlos Banha e Geonísio Aguiar.

A LDO fixa as metas prioritárias para o ano seguinte e estabelece os parâmetros a serem seguidos na elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA). Deverá ser analisada e votada pelos vereadores até o final de junho. Em seguida, a Administração Municipal irá elaborar a proposta da LOA, a qual irá detalhar como os recursos serão utilizados em cada programa e ação governamental.

Já no PPA, os técnicos da Prefeitura elaboram diagnóstico completo de cada área de atuação, definindo programas governamentais com respectivos objetivos, justificativas e indicadores de desempenho, além de apresentar medições atuais e futuras de cada órgão da Administração.

Crescimento

A previsão é de que a LDO de 2019 tenha crescimento de 8% nas receitas em comparação com a deste ano, passando de R$ 2,663 bilhões para R$ 2,877 bilhões. Contribuíram para o aumento a melhora nos índices econômicos nacionais, o aumento da alíquota do ISS sobre as atividades portuárias – com crescimento previsto de 21% na arrecadação deste imposto- e os investimentos nas obras do Departamento de Apoio às Estâncias Turísticas (Dadetur) e da entrada da Cidade.

Para a Saúde, são destinados R$ 647 milhões (29%). A Educação fica com R$ 557 milhões (24%) e a Assistência Social, R$ 69 milhões (3%). O prefeito fez questão de destacar a prioridade dada a essas três áreas no planejamento de gastos da Administração. "São vitais e as que mais carecem de atenção do Poder Público. Temos certeza de que a lei será aprimorada pelo Legislativo".

Para cada vereador, serão destinados R$ 742 mil para emendas (total de R$ 14,6 milhões).

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Prefeitura de Mongaguá promove protagonismo infantil em minissérie

O projeto 'Liga do ECA' foi inspirado pela 'Liga da Justiça' e as crianças puderam construir seus personagens de acordo com os ensinamentos passados pelos educadores

ELEIÇÕES 2022

Janones critica 'arrogância' de discurso da esquerda no Twitter

'Arrogância de setores da elite intelectual não lhes permite compreender que João Gomes forma mais opinião que Chico e Caetano', escreveu

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software