Prefeitura de Santos quer usar imóvel do Detran

Administração Municipal oficializou ao Governo do Estado o pedido de doação

Comentar
Compartilhar
04 JUL 2020Por Carlos Ratton07h00
Imóvel fica na Conselheiro Nébias com a Alexandre HerculanoFoto: Nair Bueno/DL

A Prefeitura de Santos oficializou ao Governo do Estado o pedido de doação do imóvel do antigo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), localizado na Avenida Conselheiro Nébias com a Rua Alexandre Herculano, na Encruzilhada, em Santos.

Nos últimos dois anos, moradores do bairro buscam uma solução para o prédio abandonado. "O local tem trazido grandes transtornos à vizinhança com a falta de limpeza e a proliferação de focos da dengue, de insetos e roedores. E se transformou num inadequado abrigo para a população de rua", explica a vereadora Telma de Souza (PT), autora do pedido.

EQUIPAMENTO.

A parlamentar gostaria que, assim que o imóvel fosse doado, o Município o transformasse num equipamento público para a população. "No final do ano passado, o prefeito concordou com a proposta e determinou que fossem iniciados os estudos necessários para que isso fosse realizado. Também sugeri, de forma concomitante, que a Administração providenciasse e limpeza e guarda do local", completa, ressaltando o apoio do deputado Luiz Fernando Teixeira Ferreira (PT) que, segundo Telma, está presente na luta e fez as gestões junto aos órgãos estaduais.

OUTRO IMÓVEL.

Outra luta da ex-prefeita segue em torno da transferência do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), da Rua Silva Jardim. O prédio, que já está há mais de 10 anos funcionando de forma precária e inadequada para atender pacientes, familiares e funcionários, foi objeto de reportagem do Diário inúmeras vezes.

O serviço era para ter funcionado provisoriamente. "No começo do ano, a Prefeitura voltou a anunciar a mudança de endereço até o final do semestre, mas, até agora, nada mais foi dito. Por isso, cobrei respostas oficiais e que a mudança seja feita, até porque a demanda será ampliada por causa dos problemas emocionais causados pela pandemia do coronavírus e pelo isolamento social para enfrentar a doença", afirma Telma.

ABANDONO.

Conforme reportagem de novembro do ano passado, a situação de abandono do CAPS AD tem sido motivo de reclamações de usuários do sistema de saúde e de debates na Câmara. O equipamento não é 24 horas e nem tem leito de internação. Um conselheiro de saúde, que preferiu não se identificar, deu uma entrevista com exclusividade alertando que cerca de mil pacientes assistidos mensalmente nas 10 unidades de saúde mental estavam sendo negligenciados por conta da falta de funcionários, estrutura de trabalho e por imóveis precários.

O prédio chegou a ser embargado pela Vigilância Sanitária e a farmácia local foi fechada. O vereador Fabrício Cardoso (PSB) chegou a visitar o equipamento e emitiu um comunicado demonstrando preocupação com as pessoas que necessitam utilizar os serviços do imóvel e funcionários. Ele também solicitou estudos para que o CAPS fosse transferido para outro imóvel, alugado por cerca de R$ 7.200,00 mensais.

PREFEITURA.

A Prefeitura confirmou que o pedido foi protocolado junto ao Governo do Estado, mas ainda não obteve retorno sobre possível doação. Sobre a questão do CAPS AD, informou que aguarda o recebimento de documentação por parte da Sociedade São Vicente de Paulo para a formalização do contrato de locação de imóvel da entidade, na Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 311, visando à transferência do CAPS AD.

"O Imóvel da Silva Jardim passou recentemente por reparos emergenciais. A previsão é que a transferência seja feita neste semestre para oferecer maior e melhor infraestrutura aos servidores e usuários da unidade", finaliza.