Com incêndio controlado, bombeiros fazem agora trabalho de resfriamento dos tanques

Segundo o coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel José Roberto Rodrigues de Oliveira, o incêndio se encontra no 'melhor cenário até o momento'

Comentar
Compartilhar
10 ABR 201500h10

Após 192 horas de incêndio, é possível afirmar que, atualmente, o as chamas se encontram no 'melhor cenário' até o momento. Segundo o Coronel José Roberto Rodrigues de Oliveira, coordenador estadual da Defesa Civil, não há mais incêndio nos tanques, mas somente em alguns pontos. O objetivo do Corpo de Bombeiros agora é estancar os pontos de vazamentos. 

A Prefeitura embargou, na noite de ontem (9) as atividades da Empresa Terminal Químico de Aratu S/A - TEQUIMAR (a Ultracargo), responsável  pelo armazenamento e movimentação de produtos químicos e petroquímicos na área industrial da Alemoa, em Santos, onde ocorre incêndio de grandes proporções em  tanques de combustíveis desde o último dia 2. Com o embargo, todas as atividades da empresa na cidade ficam suspensas até que sejam cumpridas todas as determinações legais para garantir a segurança do local.

O auto de embargo foi entregue no início desta noite por fiscais do Departamento de Fiscalização Empresarial e Atividades Viárias (DEFEMP), da Secretaria de Finanças.

Incêndio no terminal da empresa teve início na quinta-feira passada, dia 2 (Foto: Corpo de Bombeiros)

De acordo com a Secretaria de Finanças, o auto de embargo tem como base o inciso III, do artigo 617, do Código Municipal de Posturas, que autoriza suspensão das atividades “a estabelecimento comercial, industrial ou portador de serviço que estiver sendo prejudicial à saúde, higiene, segurança e sossego público e ao bem estar social”.

Em nota, a Ultracargo informou que “que seu terminal em Santos sempre funcionou com todas as licenças e autorizações necessárias e que suas operações obedecem todas as legislações, regulações e normas técnicas aplicáveis".

Além disso, a empresa ainda informou que vai prestar "todos os esclarecimentos necessários à Prefeitura e que continuará em cooperação com as autoridades”.