Prefeitura de Peruíbe renova convênio com entidades sociais

Evento marcou assinatura dos convênios que distribui R$ 1.232.000,00 anualmente.

Comentar
Compartilhar
31 JAN 201318h03

Na tarde desta quarta-feira (30), na sede da promoção social, foi realizada a cerimônia de assinatura de convênio das entidades sociais do município com a Prefeitura de Peruíbe. Anualmente os benefícios são revistos e as verbas repassadas do fundo municipal, estadual e federal são distribuídas entre as entidades, totalizando o valor de R$ 1.232.723,00. Deste montante, R$ 1.081,800 são provenientes dos cofres municipais, R$ 84.520,00 dos estaduais e R$ 109.728,00 dos federais.

Em 2013 serão beneficiadas oito entidades, que apresentaram no ano interior o escopo de trabalho e o número de pessoas atendidas. No evento não participaram os representantes da CAPI. Por falta de documentação, a assinatura do convênio com a organização deve ocorrer nesta sexta-feira.

Participaram do ato o vice prefeito Nelson Gonçalves Pinto, a diretora da Promoção Social, Roberta Risden, a secretária de Integração, Social Marina Estevam, Neusa Espíndola, representante da secretaria da Fazenda, os presidentes das entidades Marcelo Lourenço, da Casa Abrigo, Fátima Monteiro, da Ação Social, Luiz Antonio Orecchio, da APAE, Ormezinda Santa, da Colônia Veneza, Marceli Panine, do Nosso Lar, Zenaide Lopes dos Santos, da Casa de Repouso Nossa Senhora Aparecida e Marcelo Pernice, da AAPPDP.

Segundo Ormezinda, presidente da Colônia Veneza “é muito importante essa integração das entidades com a promoção social. Espero que essa parceria cada vez mais se fortaleça. Precisamos unir forças e trabalhar em equipe”, relata.

Para a responsável pela Promoção Social, a assinatura dos convênios ocorreu devido a união entre entidades e o poder público: “Fizemos de tudo para assinar esses convênios o quanto antes. Precisamos prestar contas do dinheiro e as entidades não podem parar”, relata Roberta Risden.

Oito entidades de Peruíbe serão beneficiadas em 2013 (Foto: Divulgação)

Para Luiz Orecchio, da APAE, existia o “medo dos convênios ficarem parados, mas houve um empenho muito grande da Prefeitura”. Segundo Luiz, é necessário estar sempre em ordem com as obrigações para não perder benefícios como a taxa de abastecimento de água com desconto, cedido pela Sabesp.

“É preciso fazer este tipo de convênio com as entidades, pois o município teria um custo a mais com profissionais e espaço físico se mantivesse o serviço que é prestado por elas. Todo ano é aberto um edital e recebemos inscrições da prestação de serviços de cuidado desde recém nascidos até idosos”, explica a técnica em contabilidade Neusa Espindola.

Representando a prefeita Ana Preto, que está em Brasília, o vice prefeito destacou que “a política não se enquadra no trabalho da promoção social. Aqui somos pessoas se unindo para cuidar da cidade e para manter aqueles que necessitam sempre bem assistidos”.

Após assinarem o convênio e receberem os cheques referentes ao primeiro repasse do ano de 2013, os presentes tomaram um café e trocaram experiências sobre o trabalho realizado. “Com este tipo de reunião criamos vínculos com o órgão gestor e fortalecemos os laços com as entidades. Aqui em Peruíbe não existe rivalidade entre nós. Somos unidos, um pelo outro”, diz Marceli, presidente da entidade Nosso lar.