Prefeitura de Itanhaém realiza mapeamento da coruja-buraqueira

A iniciativa tem como objetivo identificar os locais dos ninhos e colher informações da espécie

Comentar
Compartilhar
24 JUN 2020Por Da Reportagem11h10
Os dados coletados serão inseridos no Projeto 'Coruja Buraqueira’, que tem como objetivo preservar a fauna silvestre local.Foto: Divulgação/Prefeitura de Itanhaém

Quem passa ao longo da orla de Itanhaém, que se estende do Loty até o Gaivota, já se deparou com a presença das famosas corujas-buraqueiras (Athene cunicularia). A ave recebe este nome por cavar buracos no solo e também em praias. Para preservar a espécie, as equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente elaboraram uma ficha para realizar o mapeamento da coruja na cidade, identificar os locais dos ninhos e colher informações sobre os hábitos e curiosidades do animal.

Os dados coletados serão inseridos no novo protocolo que integra o ‘Projeto Coruja Buraqueira’, que tem como objetivo preservar e valorizar a fauna silvestre local. A primeira fase do projeto será realizada do Loty até o Centro, pela orla da praia, e, posteriormente, do Centro até o Gaivota.

“Criamos um formulário para a população ajudar no propósito. Nele, será possível que o munícipe informe se no seu bairro possui algum ninho, e que envie a localização e as condições para que a equipe possa ir até o local coletar os dados”, esclarece Willian de Souza Carrillo, representante do departamento de Meio Ambiente.

CARACTERÍSTICAS

A coruja-buraqueira é uma ave de rapina de pequeno porte e mede aproximadamente 23 cm. Vive em buracos cavados no solo, daí o nome buraqueira. Essas aves têm a boa visão como principal característica. Enxergam até cem vezes mais do que o ser humano. Além disso, possuem uma ótima audição. A espécie possui a cabeça redonda, com sobrancelhas brancas, olhos amarelos e pernas longas.

O macho é ligeiramente maior e mais claro do que a fêmea. Durante o dia, a ave toma sol em galhos de árvores ou cochila em seu ninho. A época da reprodução começa entre março e abril. A fêmea põe em média de 6 a 11 ovos e a incubação dura de 28 a 30 dias. Quando os filhotes nascem, a responsabilidade da cria é dos machos.

CONSERVAÇÃO

Para conservar a vida animal local, evite jogar lixo nas praias. Se encontrar um buraco no solo, não tampe ou perturbe, pois pode ser habitat de uma coruja-buraqueira. Outra dica é não soltar pipas em locais com grande circulação de aves.

RESGATE

Caso encontre algum animal machucado ou debilitado, acione a Polícia Ambiental que atua no resgate e na reabilitação de animais silvestres durante 24 horas, por meio dos telefones (13) 3422-3765 e 3421-4560, ou pelo endereço Avenida Dom Sebastião Leme, 115, Ivoty.