Prefeitura de Itanhaém elabora plano preventivo contra alagamentos

Meta do plano é planejar ações em conjunto com as secretarias municipais, em caso de picos no índice pluviométrico.

Comentar
Compartilhar
10 JAN 201321h26

A Prefeitura de Itanhaém elaborou um plano de caráter preventivo, tomando como base o período de chuvas, que tradicionalmente se intensificam nesta época do ano na Baixada Santista. O prefeito Marco Aurélio reuniu na tarde desta quinta-feira (10), no Paço, várias secretarias e departamentos municipais. E determinou o planejamento de uma ação em conjunto para atendimento à munícipes que venham a ser atingidos por problemas de alagamentos. O vice-prefeito, Zé Roberto, também participou da reunião.

O coordenador da Defesa Civil, Sandro Rogério Oliveira de Jesus, disse que foram constatadas nesta quinta-feira (10) cinco ocorrências de alagamentos na região dos bairros Suarão, Jardim Laranjeiras e Jardim Fazendinha. Somente duas famílias foram removidas temporariamente para casas de parentes. As outras três não precisaram sair de suas residências. A região conta com um córrego, que acabou não dando a vazão necessária para escoar as águas das chuvas.

“O índice pluviométrico atingiu até às 12 horas de quinta-feira (10) a marca de 33 milímetros na Cidade. Ainda não é um volume que cause preocupação. Mas estamos atentos a esse período de chuvas, que sempre é crítico na região da Baixada Santista”, explicou o coordenador.

Os representantes das secretarias municipais e do Fundo Social de Solidariedade acertaram um plano de ação em conjunto. Caso seja necessário, as escolas poderão abrigar provisoriamente as famílias que precisarem ser removidas de suas casas e não tenham para onde ir.

As secretarias municipais, Fundo Social e a Guarda Municipal vão atuar em conjunto com a Defesa Civil (Foto: Divulgação)

O telefone da Guarda Municipal (199), que funciona em diariamente em regime de 24 horas, pode ser usado pela população para avisar sobre problemas causados por alagamentos, que costumam ocorrer em função da coincidência das fortes chuvas com a maré alta, dificultando o escoamento das águas pluviais.

O trabalho de limpeza dos rios realizado nos últimos meses, aliado com o de conscientização da população mais próxima de áreas com córregos e rios, serviu para prevenir ocorrências. Apesar disso, a característica geográfica do Litoral Sul, de áreas planas, aliada com o aumento do índice pluviométrico e com a incidência de maré alta, preocupa os técnicos da Defesa Civil.

O prefeito Marco Aurélio determinou que as secretarias elaborem uma rede de informação e um plano de ação, caso a Cidade venha a enfrentar problemas. “Não foram registradas muitas ocorrências. Mas é importante ficarmos alertas, preparados para oferecer um pronto atendimento”.