Prefeitura de Guarujá recebe doações para primeira Gibiteca Municipal

As contribuições podem ser feitas na Biblioteca Geraldo Ferraz ou em qualquer escola municipal, até 31 de março

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201517h47

No início desta semana, a Biblioteca Municipal Geraldo Ferraz, em Vicente de Carvalho, deu início a arrecadação de gibis, para viabilização da primeira Gibiteca Municipal de Guarujá. O novo serviço funcionará no mesmo local. A iniciativa busca estimular o hábito da leitura nas crianças, utilizando a interatividade dos quadrinhos.

Com a ajuda dos funcionários e da população, a Gibiteca começa a ganhar cara. Em poucos dias de campanha já foram arrecadados mais de 300 gibis. Após a montagem completa, os alunos das escolas municipais de Guarujá poderão ter acesso ao conteúdo oferecido.

“O principal objetivo é promover a formação de leitores, tornando-os conhecedores dos valores éticos e morais, de forma lúdica e prazerosa. Usar a Gibiteca como um espaço alternativo de leitura e lazer, com diferentes tipos de eventos, seja cultural, educacional ou artístico, onde os pequenos cidadãos possam descobrir nos livros o prazer da leitura”, disse o coordenador das Bibliotecas Públicas da Secretaria Municipal de Educação, Pedro Menezes do Nascimento.

As contribuições podem ser feitas na Biblioteca Geraldo Ferraz ou em qualquer escola municipal, até 31 de março (Foto Divulgação)

As doações podem ser feitas na própria Biblioteca, que fica na Rua Ceará, s/n -Jardim Santense, em Vicente de Carvalho, ou em qualquer unidade escolar municipal, até 31 de março. Conforme o número de doações, os gibis serão repassados diretamente às unidades de ensino, podendo surgir novas gibitecas.

Ainda segundo o coordenador, a forma de retratar o universo infantil, o estilo da escrita e o desenvolvimento dos enredos são outros elementos que atraem a atenção e o interesse das crianças. Para quem também gosta de literatura brasileira, a Biblioteca Geraldo Ferraz também conta com clássicos adaptados à linguagem dos quadrinhos. No local podem ser encontradas obras como 'O Cortiço', de Aluísio Azevedo; 'O Ateneu', de Raul Pompeia; 'Memórias de um Sargento de Milícias', de Manuel Antônio de Almeida; além de 'Memórias Póstumas de Brás Cubas' e 'O Alienista', escritos por Machado de Assis.