Prefeitura de Guarujá busca recursos para realizar desassoreamento dos rios Santo Amaro e Crumaú

O pedido foi feito pela prefeita Maria Antonieta de Brito

Comentar
Compartilhar
03 JUL 201410h52

O Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE), ligado à Secretaria Estadual de Recursos Hídricos está estudando de que maneira pode viabilizar o desassoreamento dos rios Santo Amaro e Crumaú. O pedido foi feito pela prefeita Maria Antonieta de Brito, que, recentemente, em visita ao Secretario de Recursos Hídricos do Estado, Edson Giriboni, colocou os estudos já realizados pela equipe de técnicos das secretarias municipais de Planejamento e Meio Ambiente à disposição para viabilizar a intervenção.

“Nossa equipe forneceu e fornecerá, sempre que necessário, subsídios técnicos, plantas e relatórios aerofotogramétricos para que os engenheiros do DAEE possam viabilizar o desassoreamento. Não temos como custear essa melhoria, por isso o pedido para o Estado. Essa ação beneficiará, diretamente, os moradores dos bairros da região da Vila Zilda e Santo Antonio, que constantemente são afetados por enchentes no período de chuvas ou quando a maré esta alta”, explicou a prefeita.

Uma vistoria in loco com equipes do DAEE e os secretários de Planejamento (Seplan), Fabio Serranos, e o adjunto de Meio Ambiente Arleto Rosenthal, além do técnico da Seplan, Sérgio Camargo, foi realizada recentemente e durou quatro horas. Os técnicos percorreram trechos críticos das bacias dos dois rios, nos bairros Vila Edna, Vila Zilda, Morrinhos e adjacências. O objetivo foi quantificar o assoreamento e apontar quais as medidas deverão adotadas e as obras necessárias.

Após a vistoria, foram identificadas as seguintes ações: desassoreamento com balsas de sucção e escavação mecânica do Rio Santo Amaro; desobstrução e limpeza das travessias sob as vias Santos Dumont, Cônego Domênico Rangoni e vias secundárias; construção de uma nova travessia sob a Avenida Lídio Martins Correa e a retificação da vala de drenagem, que recebe o fluxo da drenagem da Avenida Brasil. O DAEE está realizando um levantamento com dados orçamentários para verificar a disponibilidade financeira para realizar as intervenções nas áreas vistoriadas.