Prefeito pede mais verbas para Estivadores e UPA Central

O pedido foi feito durante a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, ao Complexo Hospitalar dos Estivadores

Comentar
Compartilhar
12 DEZ 2017Por Da Reportagem11h45
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou o Complexo Hospitalar dos Estivadores, ontem, acompanhado do prefeito de Santos, Paulo Alexandre BarbosaFoto: Frame/Prefeitura de Santos

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou o Complexo Hospitalar dos Estivadores, por volta das 18 horas de ontem, acompanhado do prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa e do secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz. Aproveitando a vinda do ministro à cidade, o prefeito solicitou ao ministro a ampliação de verbas federais de custeio para a UPA Central e para o hospital.

O custeio da UPA fica em torno de R$ 2 milhões por mês. Atualmente, o Ministério da Saúde arca com R$ 250 mil mensais. Porém, a Prefeitura já ­obteve a qualificação da unidade para que passe a receber o dobro deste valor.

O processo de habilitação já teve parecer favorável do ministério, mas ainda não houve a oficialização com a publicação de portaria no Diário Oficial da União. “Precisamos rediscutir o financiamento público da saúde. Os municípios arcam com a maior parte das atribuições na rede básica, urgência etc., mas são os entes que menos arrecadam”, defendeu o prefeito.

O ministro afirmou que verificará porque ainda não houve o aumento no repasse federal.

Estivadores

Atualmente, o Hospital dos Estivadores funciona com 68 leitos (36 de clínica obstétrica, dez de UTI Neonatal, 12 de clínica médica e dez de UTI Adulto).

O repasse do Ministério da Saúde para o custeio é de R$ 618 mil por mês (R$ 7,4 milhões por ano). A Prefeitura já solicitou ao Governo Federal o aumento progressivo até que chegue a R$ 44,6 milhões, quando o total de 223 leitos estiverem em operação.

Conforme parecer técnico do ministério, o  Estivadores já está apto a receber R$ 1,6 milhão ao mês. Todos os trâmites já foram cumpridos pela Prefeitura e resta apenas a publicação de portaria autorizativa no Diário Oficial da União.