Prefeito decreta estado de emergência em Peruíbe

Mais de 400 pessoas estão desabrigadas e em alojamentos devido aos estragos causados pela chuva

Comentar
Compartilhar
21 MAI 2019Por Nayara Martins08h00
Pedras de grande porte desabaram e causaram estragos na estrada do Guaraú em Peruíbe; choveu o esperado para o mês inteiroFoto: Divulgação

O prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício Passos de Carvalho Pereira (PSDB) decretou estado de emergência devido aos estragos causados pela chuva, nesses últimos três dias na cidade. Na manhã de segunda-feira (20), o chefe da Administração Municipal instalou o Gabinete de Crise para trabalhar na gestão dos problemas.

Choveu em Peruíbe, em 24 horas, o esperado para o mês de maio inteiro e, nos três dias, foram mais de mil milímetros. Conforme a Administração, mais de 400 pessoas tiveram que sair de casa e ficaram desabrigadas.

Diversos setores da prefeitura estão mobilizados desde a madrugada de sexta-feira (17) e sábado (18) para o atendimento aos moradores que precisaram deixar suas casas.

As pessoas estão alojadas em duas escolas municipais, na EM Profª Delcélia Joselita Machado Bezerra, na Vila Romar e na EM Álvaro Pereira Gaspar Filho, no bairro Caraguava.

O prefeito resolveu decretar o estado de emergência após a vistoria da Defesa Civil do Estado e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), devido aos estragos e acidentes sofridos na estrada do Guaraú e às famílias desabrigadas. Isso possibilita ao Município pleitear recursos para reparar o quanto antes os estragos causados pelas chuvas.

As medidas adotadas pela Administração seguem critérios técnicos descritos em lei federal e são avaliados pela Defesa Civil do Estado.

As famílias desabrigadas precisam de doações de alimentos, cobertores, colchões e roupas que podem ser feitas nos abrigos provisórios (escolas) ou na sede do Fundo Social de Solidariedade, na avenida São João, 664, no centro. Em casos de emergência, a Defesa Civil pode ser acionada pelos telefones 153 ou 3455-2232.

Aulas suspensas

A secretaria municipal da Educação suspendeu as aulas nas escolas da rede municipal, na segunda-feira (20), devido às dificuldades de deslocamento de alunos, professores, funcionários de empresas terceirizadas e profissionais da Educação. E em virtude de alagamentos em pontos próximos às escolas, além dos problemas no abastecimento de água em vários bairros.

Haverá a compensação das aulas em breve. Todos os cursos ministrados pelo Fundo Social de Solidariedade também foram suspensos temporariamente, já que funcionários da pasta estão envolvidos no atendimento aos desabrigados.

Estrada de Guaraú

A estrada do Guaraú continua interditada ao trânsito. Houve um grave deslizamento de terra e três pedras de grande porte desabaram junto com terra, árvores e postes de energia elétrica, bloqueando a estrada, na madrugada de sexta (17). Segundo informações da prefeitura, o local está sendo monitorado junto com as equipes da Defesa Civil do Estado, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Ainda há riscos de novos desabamentos na estrada. Os trabalhos de desobstrução da estrada se iniciaram no domingo (19) e precisam ser executados com muito cuidado. Para isso, a Administração conta com o apoio do IPT e do DER. Ainda não há previsão de quando o local será liberado, somente após uma avaliação dos técnicos do IPT.

A comunidade do Guaraú fez uma passarela de acesso na estrada, que está sendo utilizada de forma monitorada pela Defesa Civil. Moradores que residem na encosta da Serra estão sendo notificados pela Defesa Civil para desocupar o local. A prefeitura está elaborando um planejamento para os serviços de transporte, de atendimento à saúde e outros, aos moradores do bairro.

O fornecimento de energia elétrica e de abastecimento de água já estão normalizados.

Colunas

Contraponto