Prefeito de Guarujá reivindica ao Estado recursos para obras de contenção em morros

Obras de infraestrutura como a nova entrada da Cidade e a recomposição da Av. Dom Pedro I foram pauta de reunião no Palácio dos Bandeirantes

Comentar
Compartilhar
14 MAI 2021Por Da Reportagem09h00
O chefe do Executivo reforçou a solicitação de R$ 44 milhões para obras de contenção nos morros afetadosO chefe do Executivo reforçou a solicitação de R$ 44 milhões para obras de contenção nos morros afetadosFoto: Divulgação/PMG

Em audiência realizada no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito de Guarujá, Válter Suman, reivindicou ao secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a liberação de verbas para demandas urgentes do Município, na última sexta-feira (7). Uma das prioridades pontuadas foi a solicitação de recursos para obras de contenção dos morros da Vila Baiana, Cachoeirinha e Barreira do João Guarda, que foram fortemente atingidos pelo temporal de março do ano passado.

Acompanhado dos secretários de Planejamento e de Infraestrutura e Obras, Polliana Iamonti e Adilson de Jesus, o chefe do Executivo reforçou a solicitação de R$ 44 milhões para obras de contenção nos morros afetados. O pleito já havia sido feito em 2020 à Secretaria Nacional de Defesa Civil.

"Essa verba foi solicitada ao Governo Federal logo após a tragédia, mas não se concretizou até agora. É uma grande preocupação nossa fechar essa grande cicatriz aberta em nosso município, o que não é possível realizar sem o apoio de outras esferas de governo", explica Polliana.

Na oportunidade, o Município também pleiteou R$ 24 milhões para a recomposição da parede do canal da Avenida Dom Pedro I, que apresenta problemas estruturais, com risco de ceder, no trecho entre as avenidas Guadalajara e Atlântica.

Suman relembra que Guarujá foi contemplada com R$ 25 milhões para revitalização da Avenida Dom I, porém, o recurso não contempla os serviços de recuperação da parede do canal.

Entrada da Cidade

Projeto de grande monta, o complexo viário da nova entrada da Cidade, orçado em R$ 225 milhões, também foi um assunto tratado com Vinholi. "É um projeto bastante audacioso e inovador, que vai afetar positivamente a mobilidade urbana. Ainda está em fase embrionária, mas iniciamos a primeira conversa sobre o assunto", afirma a secretária de Planejamento de Guarujá. Para tanto, uma reunião com membros da Artesp e da Secretaria de Desenvolvimento Regional foi requisitada pelo prefeito.

Rodovia Ariovaldo Fernandes

Além dessas demandas, foi reforçado o pedido de melhoria na infraestrutura da Rodovia Ariovaldo Fernandes, avaliada em R$ 5,5 milhões. "Temos um canal de drenagem aberto nesta via que já é de conhecimento do Departamento de Estradas e Rodagem (DER). Quando chove muito, há um represamento dessa água e queremos solucionar este problema", ressalta o secretário municipal de Infraestrutura e Obras.

O prefeito Válter Suman também voltou a cobrar o Estado em relação à iluminação e infraestrutura viária da Marginal da Rodovia Cônego Domenico Rangoni. "Insistentemente, temos solicitado melhorias nesta área que é bastante utilizada para acesso de caminhões aos terminais retroportuários. Sabemos que é de competência da Artesp, mas pontuamos mais uma vez a urgência desta demanda", disse.

A Prefeitura está otimista e espera uma devolutiva positiva por parte do Estado nas próximas semanas.