SEDUC

Praias do Rabo do Dragão terão Zona Azul em Guarujá

A Prefeitura de Guarujá deu início à licitação para implantar estacionamento rotativo, denominado Zona Azul, nas praias “particulares” da região.

Comentar
Compartilhar
09 DEZ 201210h00

A Prefeitura de Guarujá iniciou o processo de licitação para a implantação da Zona Azul nas praias “particulares” do conhecido Rabo do Dragão. A informação é do coordenador do escritório regional da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Sérgio Martins de Assis, que recebeu o projeto de implantação da Administração Municipal.

Por sua vez, a Prefeitura de Guarujá informa que estuda implantar a Zona Azul na Cidade como um todo e, não primeiro ou apenas, nas região do Rabo do Dragão. O assunto será debatido no próximo ano.

Independente das tratativas, foram 30 anos de luta para quebrar a barreira do preconceito e da segregação econômica. Com o estacionamento rotatório, finalmente, independente de cor, raça, religião e posição social, qualquer cidadão terá garantido o acesso às praias dominadas e cercadas por loteamentos de luxo, que impunham regras para desfrutá-las.

Em 26 de abril deste ano, com exclusividade, o DL publicou a última reportagem de uma série iniciada em dezembro do ano passado, com a notícia que as praias particulares iriam voltar a ser de responsabilidade da Prefeitura, garantindo o acesso a elas de qualquer cidadão. A série chegou a ser finalista do Prêmio Esso 2012, sob o título ‘Endinheirados’.

Na época, Martins já havia garantido que os loteadores não tinham autoridade para fazer o controle. Só o poder público poderia estabelecer regras para o ingresso em locais de preservação. “É a Prefeitura de Guarujá que tem que assumir o controle, pois as praias são bens públicos”.

A Prefeitura se prontificou em apresentar uma proposta, como ocorreu dias atrás, em que agentes públicos passariam a atuar nas praias e no entorno delas. As portarias, por exemplo, primeiros obstáculos que limitam o ingresso, devem sair do controle dos loteamentos e passarão a ser administradas pela Guarda Municipal.

O coordenador regional da SPU disse, na ocasião, que a Prefeitura teria, entre outras atribuições, a preservação das áreas e o controle do estacionamento, por intermédio de um cartão tipo Zona Azul, como se confirmou.

“Também ficou de estudar uma forma de facilitar o acesso das pessoas, que poderão ficar nas praias o tempo que quiserem”, disse o coordenador, ressaltando que o acordo será ratificado no Projeto Orla, que já vem sendo executado em Guarujá, que prevê a gestão compartilhada da orla marítima, pela União, estados e municípios.

Há 30 anos, praias paradisíacas “pertencem” aos ricos do litoral (Foto: Luiz Torres/DL)