Praia Grande reduz casos de dengue em quase 100%

A Cidade tem trabalhado intensamente realizando ações em todos os bairros que objetivam eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença

Comentar
Compartilhar
18 MAR 201417h55

Praia Grande reduziu em quase 100% (99,3%) o número de casos de dengue nos primeiros três meses de 2014 em comparação ao mesmo período do ano passado. A Secretaria de Saúde Pública (Sesap) da Cidade tem trabalhado intensamente realizando ações em todos os bairros que objetivam eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Os munícipes podem denunciar possíveis focos. O serviço de atendimento está disponível pelo telefone: 3596-1882.

De janeiro a março deste ano foram confirmados apenas dois casos de dengue na Cidade. Já em 2013, os três primeiros meses totalizaram 272 casos. Na oportunidade, a Sesap decretou epidemia na Cidade, seguindo o protocolo da Secretaria de Estado da Saúde, que identifica como situação epidêmica 100 sorologias positivas para cada 100 mil habitantes (para cidades com média de 250 mil habitantes).

O trabalho no Município não parou em nenhum momento. Mesmo após o fim da epidemia da doença na Baixada Santista em 2013, a Sesap seguiu adotando medidas. As ações preventivas aliadas a baixo índice de chuvas neste verão foram determinantes para redução dos casos.

A Sesap desenvolve constantemente mutirões em bairros da Cidade. Outros destaques das atividades realizadas ficam por conta das visitas domiciliares dos agentes comunitários, bloqueio de criadouros (eliminação de focos dentro das residências), intervenção em pontos estratégicos, tais como cemitério, desmanches de veículos e borracharias. Campanhas educativas nas unidades de saúde e escolas municipais também fazem parte do cronograma de serviços prestados.

A Sesap pede à população que auxilie e participe das ações. Medidas simples, como telar ralos, limpar calhas periodicamente e eliminar pratos de plantas fazem grande diferença na luta contra o Aedes aegypti.

Praia Grande reduziu em 99,3% o número de casos de dengue nos primeiros três meses de 2014 (Foto: Divulgação/PMPG)

Um grave problema encontrado pelos agentes de endemias, além das casas de veraneio que estão fechadas, é que parte da comunidade apresenta resistência em permitir a entrada dos profissionais nas residências. O comportamento tem atrapalhado o desenvolvimento das ações em todo o Município.

A chefe do Centro de Zoonoses de Praia Grande, Maria Fernanda Gonçalves, afirmou que o empenho dos profissionais e o apoio da população são fundamentais na redução de casos da doença. “Pedimos aos munícipes que continuem colaborando. Os agentes estão devidamente uniformizados e com crachá de identificação. Cada um deve fazer sua parte. Todos integrantes da Sesap seguem trabalhando duro contra a dengue”.

Mutirão

Durante o mutirão contra dengue realizado no Bairro Vila Sônia, no dia 10, foram recolhidas das ruas e residências mais de 6 toneladas de materiais inservíveis que poderiam funcionar como criadouros para o mosquito Aeds aegipyt, transmissor da doença.

Os dados foram divulgados pelo Centro de Controle de Zoonoses e a pasta de Serviços Urbanos (Sesurb), responsáveis pela ação. Os materiais foram encaminhados aos locais próprios para descarte correto.