Praia Grande deve reiniciar a campanha para retomar o CROSS

A proposta foi novamente exposta em recente reunião na Câmara, encabeçada pelo secretário Adriano Bechara

Comentar
Compartilhar
21 NOV 201210h00

O secretário de Saúde Pública, Adriano Springamnn Bechara, deve, nos próximos dias, reiniciar uma campanha regional com objetivo de retomar a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), uma reivindicação de todos os municípios da região, junto à Secretaria de Estado da Saúde. 

A iniciativa, confirmada ontem pela assessoria de Bechara, é a principal estratégia para encarar a Temporada de Verão 2012/13 na Cidade, uma das mais procuradas da Região Metropolitana da Baixada Santista. Na alta temporada, chega a atender 1,4 milhão de pessoas – quase cinco vezes sua população fixa, na faixa de 250 mil habitantes. 
 
Os detalhes da campanha foram discutidos na última segunda-feira, dia 19, às 15 horas, em uma reunião aberta na Câmara de Vereadores, encabeçada pelo secretário. Praia Grande também pretende aumentar o número de ambulâncias de nove para 15 veículos. 
 
Há intenção de reforço de equipes e suspensão de cirurgias eletivas (não emergenciais), entre o Natal e o Réveillon, para que os casos mais graves sejam priorizados.
 
Além da demanda de atendimento de urgência e emergência, há o problema da falta de leitos para internação. Por isso, houve consenso, sobre as medidas a serem adotadas, entre os participantes da reunião, que incluiu o superintendente do Complexo de Saúde Irmã Dulce, Inacio Lopes Júnior, e a diretora técnica do hospital, Maria Alice Tavares da Silva.
 
Outra providência que ajudará a manter um número maior de profissionais nas unidades é a suspensão de férias no mês de dezembro. Para Bechara, esta será uma saída para compensar a ausência de trabalhadores durante a temporada. 
 
“Infelizmente, há defasagem no quadro por conta de profissionais que acabam se afastando por licença médica. Então precisamos suprir essas ausências com suspensão de férias neste período”, disse. 
 
O Hospital Irmã Dulce tem 219 leitos (Foto: Luiz Torres/DL)
 
Ele ainda anunciou o aumento em 30% no número de funcionários no Pronto-Socorro Quietude. “Com aumento da capacidade e do número de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), creio que estaremos fazendo nossa parte visando fazer frente às demandas da temporada”, completou.
 
Na reunião, o secretário pediu que seja viabilizado, junto à Fundação do ABC (FUABC), que administra o Complexo de Saúde formado pelo Hospital Municipal Irmã Dulce e pelo Pronto-Socorro Central, o acréscimo de mais um médico à noite na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que também é gerenciado pela FUABC. Funcionando 24 horas, a UPA Doutor Charles Antunes Bechara atende com clínicos gerais, pediatras e ortopedistas.
 
Hospital
 
O Irmã Dulce tem 219 leitos. Destes, a Prefeitura arca sozinha com o custeio de 125 vagas. Os 94 restantes são divididos em UTI Adulto (10 vagas) e Pediátrica (10); Pediatria (4); Clínica Cirúrgica (50) e Médica (10); e Patologia Obstétrica (10). 
 
A Cidade conta ainda com quatro unidades de emergência 24 horas: PS Central, PS Quietude, PS Samambaia e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Colunas

Contraponto