X

Cotidiano

Posto de vacinação contra a raiva estará no São Bento na quarta

A meta é vacinar cerca de 33 mil animais, sendo que o montante na Cidade é de aproximadamente 41 mil

Da Reportagem

Publicado em 11/09/2018 às 19:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Após a vacinação, é recomendado que não se dê banho nos animais por três dias / Divulgação/PMS

Donos de cães e gatos que residem no Morro São Bento e imediações podem levar seus animais, nesta quarta-feira (12), das 9h às 16h, ao posto volante montado na Quadra Poliesportiva Milton Ruiz (R. São Domingos, 236) para a imunização contra a raiva.

Desde o início da campanha, em 1º de agosto, a equipe da Seção de Vigilância e Controle de Zoonoses (Sevicoz) já imunizou 17.248 animais, sendo 12.813 cães e 4.436 gatos. A meta é vacinar cerca de 33 mil animais, sendo que o montante na Cidade é de aproximadamente 41 mil.

Mesmo Santos não apresentando casos da doença há 40 anos, um levantamento feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou que cerca de 55 mil pessoas ao ano, no mundo, morrem devido à doença. "A raiva não tem cura e é praticamente 100% fatal. A única maneira de prevenção é a vacinação", explica Boanerges de Oliveira, supervisor da campanha.

Nesta terça (11), a dona de casa Cristhiane Hamada, de 38 anos, levou Mel, uma cadela sem raça definida (SRD) de três anos para levar a picadinha que a protegerá da doença, no posto montado na Sociedade de Melhoramentos da Alemoa. "Quem gosta dos animais deve trazer".

Já Gabriel da Silva, de 19 anos, trouxe a Nina, outra SRD de sete meses. "Gosto muito dela e prevenir é o melhor que posso fazer".

Após a vacinação, é recomendado que não se dê banho nos animais por três dias, devido ao estresse, e para aqueles que tomaram pela primeira vez, o processo deve ser repetido após 30 dias.

A campanha de vacinação antirrábica segue até o dia 1º de outubro em diversos postos volantes (http://www.santos.sp.gov.br/?q=downloads/vacinacao-antirrabica-2018-relacao-de-postos) e também na sede da Sevicoz, na Avenida Pinheiro Machado, 580, Marapé, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3257-8032.

Próximos postos volantes

Quinta: Ass. Amigos da Alemoa e Chico de Paula (Rua Particular Francisco Antônio Lourenço s/nº)

Sábado: Aparecida - Praça dos Cães (Praça Caio Ribeiro de Moraes e Silva, em frente ao Sesc)

Embaré - UME Prof. Florestan Fernandes (Rua Oswaldo Cóchrane, 91)

Santa Maria - UME Prof. Walderi de Almeida (Praça Maria Coelho Lopes, 328)

São Jorge - UME Dr. Fernando Costa (Rua Luiz Di Renzo,105)

Rádio Clube - Sociedade de Melhoramentos do Rádio Clube (Rua Vereador Álvaro Guimarães, 662)

Bom Retiro - UME Pref. Esmeraldo Tarquínio (Rua Dr. Alderico Monteiro Soares s/nº)

Areia Branca – Sociedade de Melhoramentos da Areia Branca (Rua Tomoichi Kobuchi, 264)

Marapé - Seção de Vigilância e Controle de Zoonoses (Av. Pinheiro Machado, 580)

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Artigo

Comissão do Senado aprova lei para proteger crianças em ambientes digitais

Monitorar as atividades de crianças e adolescentes é fundamental para a segurança delas

Nacional

Morre aos 80 anos, ícone do automobilismo brasileiro, Wilsinho Fittipaldi

Wilsinho teve uma parada cardíaca no dia 25 de dezembro e estava internado em São Paulo desde então

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter