Porto de Santos: 122 anos de história

O marco oficial da inauguração do Porto de Santos é 2 de fevereiro, quando a então Companhia Docas de Santos, entregou à navegação mundial os primeiros metros de cais

Comentar
Compartilhar
26 JAN 201401h47

O que começou com 260 metros, em 1892, hoje ocupa 12 quilômetros entre as duas margens do estuário de Santos. O marco oficial da inauguração do Porto de Santos é 2 de fevereiro, quando a então Companhia Docas de Santos (CDS), entregou à navegação mundial os primeiros metros de cais, na área do Valongo. Naquela data, atracou no novo e moderno cais, o vapor "Nasmith", de bandeira inglesa.

Desde a sua fundação, o porto não parou de se expandir, atravessando todos os ciclos de crescimento econômico do país, aparecimento e desaparecimento de tipos de carga, até chegar ao período atual de amplo uso dos contêineres.

Açúcar, café, laranja, algodão, adubo, carvão, trigo, sucos cítricos, soja, veículos, granéis líquidos diversos, em milhões de quilos, têm feito o cotidiano do porto, que já movimentou mais de l (um) bilhão de toneladas de cargas diversas, desde 1892, até hoje.

O Porto de Santos 12 quilômetros entre as duas margens do estuário (Foto: Matheus Tagé/DL)

Em 1980, com o término do período legal de concessão da exploração do porto pela Companhia Docas de Santos, o Governo Federal criou a Companhia Docas do Estado de S. Paulo (Codesp), empresa de economia mista, de capital majoritário da União.

Atualmente, o Porto de Santos, movimenta, por ano, mais de 60 milhões de toneladas de cargas diversas, número inimaginável em 1892, quando operou 125 mil toneladas. Com 12 km de cais, entre as duas margens do estuário de Santos, o porto entrou em nova fase de exploração, consequência da Lei 8.630/93, com arrendamento de áreas e instalações à iniciativa privada, mediante licitações públicas.