Porto dá 'cara industrial' a Santos

Turistas estrangeiros falam de contraste comparado a outros portos e destacam aspecto de indústria no cais santista.

Comentar
Compartilhar
20 NOV 2019Por LG Rodrigues07h04
Grupo de turistas estrangeiras visitou a cidade de Santos pela primeira vez nesta terça-feira (19).Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

Industrial. Essa é a primeira palavra que veio à mente de um grupo de turistas estrangeiras que visitou Santos pela primeira vez nesta terça-feira (19) logo após deixar o navio Zaandam, da operadora Holland America Line (HAL) e dar uma boa olhada no Porto da cidade. A vista que dá direto à linha férrea e a passagem de incontáveis caminhões logo na saída do cais deixou as turistas levemente surpresas com a visão.

A temporada de cruzeiros em Santos começou em caráter oficial no último domingo (17) e deverá ser encerrada apenas no dia 14 de abril de 2020. A expectativa atual é de dezenas de milhares de turistas passem pelo Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini-Concais até o começo do segundo trimestre do ano que vem.

Apesar disso, entretanto, todo turista que voltar a Santos para visitar a Cidade de navio encontrará o mesmo cenário dos últimos anos: um aspecto industrial e longe daquele visto em outros portos ao redor do mundo.

"É industrial, definitivamente uma área industrial. Alguns portos são industriais assim, alguns são bem similares ao de Santos", explicou a norte-americana Barbara, de 64 anos e que é natural da Flórida.

Junto com as duas amigas, o trio aportou em Santos após chegar ao Rio de Janeiro de avião e ter embarcado no Zaandam antes de se destinar à Baixada Santista. Após uma passagem também não muito agradável pelo porto carioca, as turistas elogiaram a vista da cidade à distância.

"Eu vivo em uma parte da Flórida que fica muito próxima do Port Canaveral e por ser muito próximo dos parques da Disney recebeu muitos investimentos devido aos turistas. Já o porto de Santos é okay", afirmou a canadense Lola, de 67 anos.

Além da primeira vista não ter sido das mais agradáveis, as amigas também reclamaram da falta de comércios mais próximos e convidativos da zona de desembarque, assim como a ausência até mesmo de vendedores ambulantes.

"Em Vancouver nós temos shoppings e centros comerciais próximos do Porto, dá para ir a pé, mas aqui precisamos pegar ônibus. Não tem também nenhum vendedor do lado de fora do cais, se havia ao menos, eu não vi e senti falta disso, mas nenhum grande problema", explicam.

Apesar de terem criticado a parte industrial do Porto de Santos, que é mais direcionada a atividades de transporte de cargas por caminhões ou trens, Tina, de 71 anos, afirmou que o porto de Vancouver também possui uma área similar, mas afirma que não é possível vê-la ao chegar no município em um navio de cruzeiros.

"Os turistas já se deparam logo com um hotel de luxo e uma bela vista para ter a melhor primeira impressão possível do Canadá", conclui.

Depois de terem deixado o navio de ônibus para visitar a cidade, o grupo passou pelo Centro de Santos e Gonzaga antes de retornar ao navio. O Zaandam partiu às 18h com destino ao Uruguai. Já o MSC Fantasia aportou na cidade às 6h de hoje (20) e deverá partir apenas a partir das 19h, com destino ao Rio de Janeiro. A cidade receberá um total de 13 transatlânticos, sete dos quais em trânsito, nos 83 dias de operação no porto. Estimativas do Concais apontam que 20 mil turistas - a maioria estrangeiros - terão a oportunidade de conhecer Santos, durante as escalas dos navios em trânsito.