Por estrada precária, grupo realiza protesto em Peruíbe

A manifestação pacífica iniciou por volta das 10h em um trecho da Estrada do Guaraú que está sendo submetido a obras atualmente

Comentar
Compartilhar
01 NOV 2019Por LG Rodrigues08h00
Devido a problemas estruturais em estrada, grupo de moradores e comerciantes decidiu realizar um protesto e fechou a via parcialmente durante a manhã e a tarde desta quinta-feira (31) em PeruíbeFoto: Divulgação

Moradores da região do Guaraú, em Peruíbe, realizaram uma manifestação durante a manhã e a tarde desta quinta-feira (31) para protestar sobre as condições precárias da principal estrada do local. De acordo com eles, o estado da via atrapalha tanto a rotina dos moradores quanto o movimento para comerciantes e donos de pousadas.

A manifestação pacífica iniciou por volta das 10h em um trecho da Estrada do Guaraú que está sendo submetido a obras atualmente.

Segundo os manifestantes, a estrada está em situação precária há mais de um ano e a situação piorou há pouco mais de cinco meses. De acordo com a professora Alessandra de Souza Lima, em três pontos o estado da via apresenta problemas mais críticos.

"Já faz um tempo que estamos sofrendo com essa estrada, nenhuma obra chegou a ser concluída. Temos três pontos críticos, dois de estreitamento e um ponto onde teve deslizamentos e qualquer chuva a gente corre risco de novos desmoronamentos e nesses pontos estreitados só passa um carro por vez", explica.

A professora explica que a estrada mais estreita junto do fato de que apenas um veículo pode passar por vez no local acabam ajudando a criar lentidão no fluxo de carros pela região, o que gera transtornos a moradores e comerciantes.

"Na temporada, nessa estrada daqui o tempo de permanência em cada ponto desses será de dez a quinze minutos pelo menos".

Outra questão que levou os moradores a protestarem é o problema do transporte coletivo. De acordo com Alessandra, devido ao estado de estrada, apenas micro-ônibus estão trafegando pela região e os veículos apresentam problemas com frequência e acabam apresentando problemas durante as viagens, o que obriga motorista e passageiros a deixar o veículo ainda no meio do trajeto da linha.

"Esses ônibus estão sucateados, falta freio e uma vez um deles parou no meio do caminho porque sem freio, o veículo acabou descendo a estrada de ré, as pessoas estão correndo risco de morte todos os dias".

Alessandra diz ainda que muitas pessoas vão até o local com medo de trafegar pela via e isso afeta a rotina até mesmo de pousadas porque alguns hóspedes têm medo de ficar na região, que já presenciou alguns acidentes devido à estrada. Os manifestantes afirmam que o protesto foi feito para chamar a atenção das autoridades para o problema.

Em nota, a Prefeitura diz que realiza obras de recuperação na Estrada do Guaraú e o tráfego de veículos acontece com fiscalização nos locais necessários, não havendo prejuízos aos moradores e comerciantes. No km 4, afirma que as obras devem terminar em até 45 dias. No km 1 a obra deverá começar nos próximos dias. Já no km 4,4, o governo do Estado liberou na semana passada R$ 3 milhões e o convênio para a abertura de licitação já está sendo providenciado. O município diz ainda que na temporada não haverá prejuízo ao tráfego de veículos na Estrada do Guaraú.