Poluição em Pequim atinge “níveis perigosos"

Autoridades chinesas aconselham a população a "ficar em casa" e a "evitar exercícios físicos cansativos".

Comentar
Compartilhar
13 JAN 201314h33

A poluição em Pequim voltou neste domingo (13), pelo terceiro dia consecutivo, a atingir "níveis perigosos". As autoridades aconselham a população a "ficar em casa" e a "evitar exercícios físicos cansativos".

A densidade de partículas de 2,5 microns de diâmetro na atmosfera chegou aos 993 microgramas por metro cúbico no sábado (12) à noite, segundo medições feitas pelos serviços ambientais do governo municipal, informou a agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

Pelos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS), as finas partículas, que podem penetrar profundamente nos pulmões, não devem ultrapassar os 25 microgramas por metro cúbico.

Os índices de poluição registrados este fim de semana foram os mais elevados desde que Pequim passou a divulgar os dados, há cerca de um ano, informou um jornal de Hong Kong.

Poluição atinge níveis preocupantes em Pequim, na China. (Foto: Divulgação)

"Esses números indicam uma poluição extremamente alta. Agentes poluentes foram se acumulando durante os dias sem vento, tornando a qualidade do ar ainda pior", disse Zhu Tong, professor da Faculdade de Ciências Ambientais e Engenharia da Universidade de Pequim.

As previsões oficiais são de que a poluição em Pequim irá manter-se até quarta-feira 16), quando o vento deverá começar a dissipar a espessa camada de neve que envolve a cidade.

A capital chinesa tem cerca de 20 milhões de habitantes e mais de 5 milhões de veículos.